Carteira de empresas inovadoras segue com bom desempenho

Empresas inovadoras performam melhor no longo prazo
Por Inovação na práticaPublicado em 17/10/2018 10:39 | Última atualização em 17/10/2018 10:39Tempo de Leitura: 2 min de leitura

No ano de 2010 resolvemos criar uma carteira teórica que contemplasse apenas ativos de empresas consideradas inovadoras. A ideia era verificar se a hipótese dsa empresas inovadoras desempenharem melhor que a média funcionaria no mercado de ações, onde o preço dos ativos acabam refletindo uma série de fatores, entre eles a visão do mercado em relação ao potencial de geração futura de resultado, além do desempenho atual, é claro.

Não tinhamos (e não temos) pretensão de provar cientifícamente a relação de causa e efeito mas desde o início a carteira teórica vem mostrando resultados interessantes. A carteira é revisada no início de cada ano, levando em consideração as premiações das empresas inovadoras do ano anterior (foi a forma que encontramos para estabelecer um critério inicial de corte). Em 2018 a carteira passou a ser composta por 9 empresas, selecionadas entre aquelas que foram premiadas como inovadoras.

De forma geral, a carteira 3i ficou estável em setembro. Das noves empresas contidas 5 delas tiveram performance positiva para o mês. O percentual de 0,91% soma-se a um ótimo desempenho no ano (+11,1%) e no acumulado nos últimos 12 meses (+35,6%).

(Innoscience/Exame)

Setembro foi um mês muito impactado pelo cenário eleitoral e pela alta dos commodities. Com a elevação no preço do minério de ferro, as ações da Vale (VALE3) repercutiram positivamente no índice da carteira 3i, com desempenho em 11,6%. Com o fechamento de setembro, a 3i registra quinto mês de alta e consegue validar a ideia que as empresas mais inovadoras desempenham bem no longo prazo.

Vale notar que quando Ibovespa teve uma variação positiva: jan-fev, mar-abr, jun-jul e ago-set, o índice da 3i acompanhou o movimento. Tal constatação não se encaixa nas quedas da bolsa, isto é, em mai-jun a 3i cresceu, enquanto o Ibovespa teve uma queda significativa.

INOVADORES PERFORMAM MELHOR NO LONGO PRAZO

Os inovadores performam melhor no longo prazo. É isso que defendemos e a lógica de uma carteira teórica de empresas consideradas inovadoras. Ressalto que o 3i não é recomendação de investimentos ou qualquer coisa nesse sentido. Apenas queremos ilustrar a importância das empresas colocarem a inovação na estratégia e, assim, colherem melhores resultado.

(Innoscience/Exame)