Pequenas no tamanho, grandes na inovação

Precisamos prestar muita atenção e apoio as startups, cujo potencial de crescimento é enorme
 (krugli/Getty Images)
(krugli/Getty Images)
C
Cris Arcangeli — Empreender LibertaPublicado em 24/11/2022 às 10:24.

O Brasil já faz parte do mapa global da tecnologia desde 2020 e, em 2021, as startups, que podem ser consideradas um dos principais agentes desta transformação, arrecadaram investimentos em torno de US$ 9,8 bilhões, que representam cerca de R$ 55,6 bilhões, mais de 200% em relação ao ano anterior.

Isso só prova que precisamos prestar muita atenção e apoio as startups, cujo potencial de crescimento é enorme. Empresas que inovam nos seus modelos de negócios e apresentam soluções escaláveis com a utilização da tecnologia como uma ferramenta.

Eu sou grande entusiasta do potencial de criatividade das startups e acredito muito na capacidade desta modalidade de empresa para o desenvolvimento de soluções inovadoras que tratam novas dores de vários mercados e com isso atendem as necessidades de vários tipos de público Trazendo soluções rápidas e eficientes.

As empresas tradicionais que não acompanharem o dinamismo do mundo atual, o Futurismo e as transformações que acontecem de forma contínua ficaram para trás Portanto se aproximar e das startups é o caminho mais rápido para estar conectado nas tendências e no que está por vir. Elas podem com certeza contribuir muito para criar e manter diferenciais competitivos!

A inovação, inclusive, ajuda na criação de mercados - a princípio incertos, sem público alvo -mas que formam novas categorias de produtos e serviços com novas marcas e soluções.

A inovação é ainda mais fundamental quando pensamos no elevado nível competitivo desses novos empreendedores, cuja principal meta é desenvolver ideias que impactam positivamente o sucesso das empresa e mudam atraindo novos negócios, canais de vendas e consumidores.

Podemos dizer que as grandes corporações vêm sendo bastante impactadas pelas startups tanto pela tecnologia utilizada como pelas soluções inovadoras.

Outro ponto que merece atenção são as “startups de impacto”, cujo objetivo é a união da inovação, da tecnologia e da escala com mudanças que trazem impacto positiva na sociedade se utilizando de boas práticas na sustentabilidade, governança, social e no foco é escolha dos seus Investimentos.

Aqui no Brasil os investimentos em startups estão mais concentrados em empresas principalmente nas áreas de tecnologia financeira (fintechs), seguida por Varejo (retailtechs), Imobiliário (real state techs), Educação (edtechs) e Mobilidade (Mobility techs). Há menos procura pelos chamados investimento anjo, pré-seed ou seed, ou seja, por startups menores Mas essas são as minhas preferidas! Sabendo escolher o multiplicador é muito maior. 

E por que as Fintechs são a primeira opção de investimento de bancos e agentes deste setor? Acredito que isso acontece devido à importância e margens dos serviços financeiros. O Fintech Report 2022 mostra que o número de empresas nesta área quadruplicou em menos de 10 anos e representa 32% do ranking, que ainda inclui Logtech, Autotech & Mobility e Agritech. Por outro lado, a tecnologia do 5G e o desenvolvimento do Metaverso.

Precisamos nos preparar, porque o futuro já está aí!

Futurismo minha nova paixão e área de pesquisa!