“Vai ser divertido”, ironiza Requião sobre eleição do Senado

Senador do PMDB afirmou que pode lançar candidatura paralela se mudanças propostas por ele não forem aceitas
 (Valter Campanato/AGÊNCIA BRASIL)
(Valter Campanato/AGÊNCIA BRASIL)
B
Brasília em PautaPublicado em 27/01/2017 às 09:30.

Brasília - O senador Roberto Requião (PMDB-PR) não economizou na ironia ao comentar as expectativas sobre a eleição para a presidência do Senado, que acontece na quarta-feira (1).

Mesmo sendo do PMDB, o parlamentar é um dos mais críticos à escolha de Eunício Oliveira (PMDB-CE) como representante do partido na disputa. Por ter a maior bancada da Casa e ter apoio de partidos da base governista e até mesmo da oposição, o peemedebista deve ser confirmado como sucessor de Renan Calheiros (PMDB-AL) na próxima semana. “Vai ser divertido”, alfinetou Requião.

Em jantar com parte da bancada do PMDB no Senado na última quarta-feira (25), Requião fez uma série de propostas para reciclar deficiências da Casa.

“Propus a outros parlamentares que acabemos com as comissões extraordinárias e com essa coisa de relatores serem escolhidos pelos presidente das comissões. É preciso exterminar o voto de bancada simbólico”, disse o peemedebista a EXAME.com.

Sobre a provável eleição de Eunício para a presidência do Senado, Requião foi categórico. “Se votarem no Eunício, tudo bem. Se não aceitarem as mudanças propostas, vamos apresentar uma candidatura paralela”, afirmou.