Com tese de perseguido, Lula defenderá candidatura em 2018

Em evento em Brasília nesta quinta-feira, petista dará nova cartada para fortalecer teoria de que é perseguido pela Lava Jato
 (Ricardo Moraes/Reuters)
(Ricardo Moraes/Reuters)
B
Brasília em Pauta

Publicado em 12/01/2017 às 10:34.

Última atualização em 24/02/2017 às 07:19.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) dará mais um passo ofensivo contra as investigações da Operação Lava Jato nesta quinta-feira (12).

Em seu discurso no congresso da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), em Brasília, o petista deve dar novos sinais de que será o candidato do PT à Presidência da República em 2018.

De acordo com fontes próximas ao ex-presidente, o objetivo de Lula é fortalecer a tese de que é perseguido politicamente pela Lava Jato.

Na quarta-feira (11), o petista participou de um evento do Movimento Sem Terra (MST), em Salvador. Em sua fala, o petista afirmou que se for necessário, será candidato na próxima disputa presidencial.