Vacina contra gripe reduz chances de infecção por covid-19, mostra estudo

De aproximadamente 27.000 casos analisados, 4% dos imunizados contra gripe desenvolveram coronavírus posteriormente, para 4,9% dos que não se protegeram

Quem toma a vacina da gripe pode estar mais protegido contra o novo coronavírus? Em busca de respostas, pesquisadores da Universidade de Michigan nos Estados Unidos analisaram dados de 27.201 pessoas do estado norte-americano que fizeram um teste de covid-19 até julho de 2020.

Os resultados foram publicados no American Journal of Infection Control. De acordo com o artigo, de 27.201 pessoas, 12.997 indivíduos haviam recebido a vacina da gripe.

A pesquisa concluiu uma diferença pequena, mas significativa: 4% dos imunizados contra gripe desenvolveram coronavírus posteriormente, para 4,9% dos que não se protegeram contra a gripe.

Outro detalhe descoberto foi que quem recebeu a vacina da gripe e contraiu a covid-19 era menos propenso a ser internado ou precisar de ventilação mecânica. Em média, eles também passaram menos tempo hospitalizados. A taxa de mortalidade foi a única que não teve diferença significativa entre os grupos.

Por que isso acontece?

Os especialistas acreditam que a vacina da gripe contribui para uma melhora na defesa contra o SARS-CoV-2 por conta de algo chamado de "imunidade treinada", um processo que é ativado no organismo após a aplicação do imunizante.

Ao receber a vacina anualmente, o sistema de defesa do corpo é reforçado e desencadeia uma resposta pró-inflamatória aumentada, que é capaz de proteger contra outros tipos de patógenos. Isso já foi observado em crianças que, ao tomarem as vacinas BCG e do sarampo, conseguiram uma imunidade maior contra outros patógenos.

Um estudo feito na Holanda apresentou resultados semelhantes ao do artigo norte-americano. Porém, os pesquisadores ainda querem realizar novas análises para entender se a vacina da gripe realmente teve um papel na proteção contra o coronavírus. Outros fatores, como idade, estilo de vida ou região (todos os casos analisados eram do estado de Michigan), também podem explicar a diferença na contaminação.

De qualquer forma, a equipe do artigo recomenda tomar a vacina contra gripe para reduzir a carga viral do coronavírus enquanto as vacinas não chegam para todos.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.