UE aprova uso de 3ª dose de vacina da Moderna em imunodeficientes

De acordo com a Moderna, a terceira dose deve ser administrada ao menos 28 dias após a segunda dose da vacina
 (SOPA Images / Colaborador/Getty Images)
(SOPA Images / Colaborador/Getty Images)
Por Estadão ConteúdoPublicado em 05/10/2021 12:30 | Última atualização em 05/10/2021 12:40Tempo de Leitura: 1 min de leitura

A Moderna anunciou nesta terça-feira, 5, em comunicado em seu site, que a Agência Europeia de Medicamentos (EMA, na sigla em inglês) autorizou a administração de uma terceira dose da vacina contra a covid-19 desenvolvida pela farmacêutica a pessoas imunodeficientes no território da União Europeia (UE).

  • Quer saber tudo sobre o desenvolvimento e eficácia de vacinas contra a covid-19? Assine a EXAME e fique por dentro.

De acordo com a empresa, a terceira dose deve ser administrada ao menos 28 dias após a segunda dose da vacina, de forma a reforçar a proteção em "indivíduos severamente imunocomprometidos de 12 anos ou mais".

Segundo a farmacêutica americana, um "número crescente" de estudos têm mostrado os benefícios de uma terceira dose em pessoas com sistemas imunológicos que apresentam resposta menos robusta às vacinas.