Terra se formou por vários tipos de meteoritos, diz estudo

Nova descoberta, segundo o CNRS, não resolve de maneira completa a questão sobre a origem da Terra, mas abre uma via interessante de análise
Grupo de especialistas partiu da análise de isótopos de silício terrestre (Divulgação/NASA)
Grupo de especialistas partiu da análise de isótopos de silício terrestre (Divulgação/NASA)
D
Da RedaçãoPublicado em 15/02/2013 às 13:18.

Paris - Uma equipe francesa de cientistas descobriu que a formação da Terra, contrariamente ao pensado até agora, não aconteceu pela colisão de um só tipo de meteorito, segundo informou nesta sexta-feira o Centro Nacional francês de Pesquisas Científicas (CNRS).

Esse grupo de especialistas, procedente do CNRS e do Laboratório de Geologia de Lyon, partiu da análise de isótopos de silício terrestre e de outros procedentes de diferentes condritas de enstatita, o tipo de meteorito mais frequente dos caídos no planeta.

A suposição inicial de que a Terra surgiu a partir de um só tipo de condritas tinha sido consequência da 'surpreendente semelhança' entre a composição isotópica das mostras terrestres analisadas e a dessas condritas.

Mas em seu estudo viram que se o núcleo terrestre procedesse da soma de um único tipo de condrita a temperatura de formação desse núcleo seria de 1.500 graus Kelvin, muito inferior aos 3.000 graus que indicam os modelos anteriores.

Esta nova descoberta, segundo o CNRS, não resolve de maneira completa a questão sobre a origem da Terra, mas abre uma via interessante de análise.

A pesquisa, cujos resultados foram publicados nesta sexta-feira também na revista científica 'Science', revela igualmente que os isótopos de silício medidos em rochas terrestres e lunares eram similares.

Isto sugere, segundo suas conclusões, que o material que criou a Lua fez parte do núcleo terrestre antes desse satélite ser criado, o que reforça a teoria que se formou pela colisão de um protoplaneta contra a Terra.