Rússia deve testar vacinas contra coronavírus em humanos em junho

Pesquisadores russos planejam primeira fase de ensaios de três vacinas para coronavírus em 180 voluntários a partir de 29 de junho

O diretor de um grande centro de pesquisa russo informou ao presidente Vladimir Putin nesta terça-feira (7) que seu laboratório estará pronto para testar em humanos vacinas experimentais contra o novo coronavírus a partir de junho.

Rinat Maksiutov, que dirige o centro estatal Vektor, disse durante uma reunião entre Putin e os diretores dos principais centros de pesquisa russos que planeja uma primeira fase de ensaios de três vacinas em 180 voluntários a partir de 29 de junho.

“Os grupos de voluntários já foram criados. Recebemos mais de 300 inscrições”, explicou.

Segundo Maksiutov, os cientistas do laboratório, localizado na cidade siberiana de Novosibirsk, desenvolveram protótipos com base em seis plataformas tecnológicas.

Atualmente, os testes estão sendo realizados em ratos, coelhos e outros animais para indicar o protótipo mais promissor até 30 de abril.

O Vektor pretende dirigir os estudos pré-clínicos até 22 de junho, pouco antes das testagens em humanos.

Rinat Maksioutov disse, ainda, que os testes podem começar em maio “se o Ministério da Saúde autorizar”.

Segundo ele, o laboratório possui tecnologias de vacinas, já testadas em humanos para outras doenças, que poderiam ser utilizadas para desenvolver uma contra o coronavírus.

O Vektor conduziu investigações secretas sobre armas biológicas durante o período soviético e tem amostras de vários vírus, da varíola ao Ebola.

As últimas notícias da pandemia do novo coronavírus:

 

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.