Proteínas no sangue de quem tem covid-19 podem prever gravidade da doença

"Marcadores" poderiam levar ao desenvolvimento de um exame que ajudaria a prever o quão grave um paciente pode ficar quando infectado

Cientistas descobriram 27 proteínas essenciais no sangue de pessoas infectadas com Covid-19 que disseram que podem agir como biomarcadores que preveem o quão grave um portador da doença pode ficar.

Em uma pesquisa publicada no periódico científico Cell Systems nesta terça-feira, cientistas do Instituto Francis Crick britânico e da Charité – Universitaetsmedizin de Berlim, na Alemanha, descobriram que as proteínas estão presentes em níveis diferentes em pacientes de Covid-19, dependendo da gravidade de seus sintomas.

Os marcadores poderiam levar ao desenvolvimento de um exame que ajudaria os médicos a prever o quão grave um paciente pode ficar quando infectado com o novo coronavírus SARS-CoV-2, disseram, e também poderia fornecer novas metas para o desenvolvimento de possíveis tratamentos da doença.

A pandemia de Covid-19 já matou mais de 374 mil pessoas e infectou mais de 6,7 milhões em todo o mundo.

Médicos e cientistas dizem que os infectados com SARS-CoV-2, o vírus que causa a Covid-19, reagem de maneira diferente – alguns não desenvolvem nenhum sintoma, outros precisam ser hospitalizados e outros sofrem infecções fatais.

“Um exame para ajudar os médicos a preverem se é provável um paciente de Covid-19 se tornar um caso grave ou não seria inestimável”, disse Christoph Messner, especialista em biologia molecular do Instituto Francis Crick e coautor da pesquisa.

Segundo ele, tais exames auxiliariam os médicos a decidir a melhor forma de administrar a doença em cada paciente, além de identificar aqueles com risco maior de precisar de cuidado hospitalar ou tratamento intensivo.

A equipe de Messner usou um método chamado espectrometria de massa para examinar rapidamente a presença e a quantidade de várias proteínas no plasma do sangue de 31 pacientes de Covid-19 no hospital Charité de Berlim. Depois eles validaram os resultados em 17 outros pacientes com Covid-19 no mesmo hospital e em 15 pessoas saudáveis que serviram de referência.

Três das proteínas essenciais identificadas foram ligadas à interleucina IL-6, uma proteína conhecida por causar inflamação e também um marcador conhecido de sintomas graves de Covid-19.

Veja outras notícias sobre o coronavírus

Novavax arrisca e faz vacina contra covid-19 em larga escala

Sinais de eficácia de vacina contra coronavírus podem vir no 2º semestre

Nova vacina da China aumenta proteção contra coronavírus

Não contaria com vacina contra covid-19 tão cedo, diz pesquisador de HIV

Rússia quer iniciar testes de vacina para covid-19 em breve

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?

Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?

Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

exame digital + impressa

R$ 44,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis

Já é assinante? Entre aqui.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.