A página inicial está de cara nova Experimentar close button

Planeta recém-descoberto tem “ano novo” todo dia

Cientistas do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) descobriram Kepler 78b, um planeta fora do sistema solar (exoplaneta)

São Paulo – Enquanto você gasta seu tempo para completar um dia de trabalho ou para ter uma noite completa de sono, uma bola de fogo planetária recém-descoberta completa um ano inteiro.

Cientistas do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) descobriram Kepler 78b, um planeta fora do sistema solar (exoplaneta).

Apesar do tamanho parecido com o da Terra, esse planeta dá uma volta completa em torno de sua estrela em apenas oito horas e meia. É como se todo dia fosse ano novo por lá.

O movimento de orbitar ao redor da estrela, conhecido como translação, leva 365 dias ou um ano para ser realizado pela Terra em torno do Sol. Mas Kepler 78b, localizado a 700 anos-luz da Terra, está muito próximo de sua estrela.

Seu raio orbital é de apenas cerca de três vezes o raio da estrela. A estimativa é que sua superfície tenha uma temperatura muito alta, que se aproxima a 2,7 mil ºC. Os cientistas do MIT acreditam que, em um ambiente tão quente, a camada mais superficial do planeta é, provavelmente, derretida. Isso cria um oceano agitado de lava.

A partir das medições, os cientistas determinaram que o planeta está a cerca de 40 vezes mais próximo de sua estrela do que Mercúrio está do Sol. A estrela em que o planeta orbita é relativamente jovem, já que gira mais de duas vezes mais rápido do que o Sol.

Mais empolgante do que a descoberta do planeta, é que os cientistas conseguiram detectar a luz emitida pelo planeta. Esta é a primeira vez que isso acontece com um exoplaneta tão pequeno quanto Kepler 78b. No futuro, se analisada por telescópios maiores, essa luz poderá dar aos cientistas informações detalhadas sobre a composição da superfície do planeta e suas propriedades reflexivas.

A descoberta foi possível a partir de observações feitas pelo telescópio Kepler, da agência espacial americana (Nasa). A pesquisa foi publicada no periódico científico "The Astrophysical Journal".

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também