Macaco que espirra e peixe que caminha são descobertos no Himalaia

O WWF adverte contra as ameaças que fragilizam estas espécies

Um macaco que espirra sob a chuva e um peixe que caminha figuram entre as mais de 200 espécies descobertas no leste do Himalaia nos últimos anos, segundo um estudo do Fundo Mundial para a Natureza (WWF).

O WWF inventariou as descobertas de cientistas no Butão, no nordeste da Índia, no Nepal, no norte de Mianmar e no sul do Tibete para sensibilizar a opinião pública sobre as ameaças que pendem sobre esta frágil região.

Entre as descobertas figuram o "peixe com cabeça de serpente que caminha" e pode respirar ar, sobreviver quatro dias em terra firme e rastejar até 400 metros em solo úmido.

Nas florestas do norte de Mianmar os cientistas descobriram em 2010 um macaco branco e preto, com o nariz voltado para cima, que espirra quando chove.

Estas 211 novas espécies descobertas entre 2009 e 2014 incluem 133 plantas, 26 espécies de peixes, 10 anfíbios, 39 invertebrados, um réptil, um pássaro e um mamífero.

O WWF adverte contra as ameaças que fragilizam estas espécies, em especial geradas pela pressão humana em seus territórios, o desmatamento, a caça ilegal, a exploração mineradora e a energia hidrelétrica.

 

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.