Capacete magnético encolheu um tumor maligno em experiência inédita

Segundo os pesquisadores, que receberam aprovação da agência americana FDA para utilizarem o capacete magnético, em breve, o dispositivo fará o tratamento de câncer no cérebro sem recorrer aos desgastantes tratamentos de rádio ou quimioterapia
Como é o capacete magnético que conseguiu reduzir um tumor maligno (Instituto Neurológico Metodista de Houston/Reprodução)
Como é o capacete magnético que conseguiu reduzir um tumor maligno (Instituto Neurológico Metodista de Houston/Reprodução)
Por Da redaçãoPublicado em 03/08/2021 12:13 | Última atualização em 03/08/2021 12:20Tempo de Leitura: 2 min de leitura

Dispositivos tecnológicos da área médica são há muito tempo uma aposta para o tratamento de doenças de forma indolor e confortável para os pacientes, e neste sentido, uma inovação inédita conseguiu um passo e tanto: um capacete magnético fez a redução de um tumor maligno.

Os pesquisadores do Instituto Neurológico Metodista de Houston, nos EUA, se valeram do dispositivo para gerar um campo magnético na cabeça do paciente e conseguiram remover 31% da massa do tumor, em um curto espaço de tempo — embora o homem de 53 anos não tenha sobrevivido, devido a uma lesão não relacionada.

O tratamento foi realizado durante cinco semanas, primeiramente numa clínica e, posteriormente, em casa. O funcionamento consistente em uma espécie de boné com três ímãs rotativos ligados a um controlador eletrônico, alimentado por uma bateria recarregável. O tempo de terapia foi de 2 horas por dia, tendo depois sido aumentada para um limite de 6 horas.

Segundo os pesquisadores, que receberam aprovação da agência americana Food and Drug Administration, que funciona como a Anvisa nos EUA, em breve, o dispositivo fará o tratamento de câncer no cérebro sem recorrer à rádio ou quimioterapia.