Gorilas-das-montanhas já chegam a 1004 indivíduos (e cada um conta)

Novo censo do maior primata vivo do mundo mostra como tempo, dedicação e investimento em esforços de conservação podem salvar espécies em risco

São Paulo - A biodiversidade planetária tem sofrido ataques sem precedentes nos últimos anos, em grande medida associados a atividades humanas inconsequentes. Soluções para frear o declínio de espécies não ocorrem da noite para o dia, mas com tempo, dedicação e investimento é possível reverter a tendência negativa.

Exemplo disso vem do novo censo do gorila-das-montanhas (Gorilla beringei), maior primata vivo do mundo e listado como "criticamente ameaçado" devido à caça ilegal e perda de habitat. Os resultados da pesquisa revelam que o número de indivíduos da espécie aumentou para 604, de um total estimado de 480 em 2010, na região de Virunga Massif, onde vive a maioria dos gorilas-de-montanhas, em parques que abrangem a República Democrática do Congo, Uganda e Ruanda.

Tais números elevam a população selvagem global de gorilas-das-montanhas a um valor estimado de 1.004, considerando ainda dados relativos aos indivíduos do Parque Nacional Impenetrável de Bwindi, onde vive o restante da espécie.

Gorilas das montanhas

 (Fossey Fund/Divulgação)

O novo censo, realizado em 2016 e divulgado recentemente, foi realizado pela Greater Virunga Transboundary Collaboration e apoiado pelo Programa Internacional de Conservação dos Gorilas (IGCP - um programa de coalizão da Fauna & Flora International e o WWF), juntamente com outros parceiros.

O aumento dos gorilas das montanhas que habitam o Virunga Massif é atribuído à eficácia de políticas e estratégias de conservação, especialmente voltadas ao turismo, tratamentos veterinários constantes, aplicação intensiva da lei, projetos de conservação junto às comunidades que vivem nas proximidades desses parques nacionais e colaboração transfronteiriça entre governos, instituições e ONGs.

Além disso, esses resultados são um testemunho do incansável esforço dos rangers que diariamente protegem e monitoram os gorilas da montanha e seu habitat. A situação crítica desses animais virou tema do premiado documentário Virunga, que conta a história verídica dos guardas que arriscam a vida para proteger o parque nacional mais precioso da África e seus gorilas.

O censo atual representa a nona contagem da população de gorilas das montanhas de Virunga desde o início dos anos 70. Após mais de uma década de declínio documentado, a população de gorilas-das-montanhas da região atingiu uma baixa acentuada de 242 indivíduos em 1981, colocando o animal a um passo da extinção. Os censos realizados desde aquela época mostram um aumento consistente da população.

“A história do gorila da montanha mostra que investimentos financeiros e tempo são necessários para que a conservação aconteça, não há soluções da noite para o dia. Devemos estar lá para o longo prazo e aumentar os recursos disponíveis para a conservação se quisermos que espécies carismáticas como gorilas, rinocerontes, elefantes e tigres sobrevivam ”, disse a cientista Tara Stoinski, presidente do Fossey Fund, em comunicado da instituição. 

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.