EUA recomenda uso preventivo de antirretrovirais contra Aids

Iniciativa pode aumentar a demanda de Truvada, o único antirretroviral preventivo autorizado nos Estados Unidos

As autoridades de saúde dos Estados Unidos recomendam a utilização de antirretrovirais contra a Aids em todos os grupos em situação de risco, especialmente os homossexuais, com o objetivo de reduzir o número de novas infecções pelo vírus HIV.

Esta nova iniciativa do Centro de Controle e Prevenção de Enfermidades (CDC), publicada na Internet esta semana, pode provocar um forte aumento da demanda de Truvada, o único antirretroviral preventivo autorizado nos Estados Unidos.

Segundo o CDC, cerca de 500 mil americanos poderão ser beneficiados por este tratamento, contra os atuais 10 mil. Os seguros médicos financiam o medicamento.

De acordo com as autoridades de saúde dos EUA, o índice de infecção por HIV se mantem estável há 20 anos, com 50 mil novos casos a cada ano. O CDC reforça a recomendação de uso de preservativo, que tem recuado entre os homens homossexuais.

A maior organização americana de combate à Aids, a IDS Healthcare Foundation, criticou a iniciativa por considerar que "provocará uma redução do uso de preservativos" e "aumentará a incidência de outras doenças venéreas, como a sífilis, que está voltando com força".

 

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.