Estudo confirma que meteorito foi fatal para dinossauros

Este novo estudo indica que o meteorito atingiu a Terra há 66.038.000 anos, ou seja, 33 mil anos antes da extinção dos dinossauros

	Meteorito: impacto transformou o clima na Terra
 (AFP)
Meteorito: impacto transformou o clima na Terra (AFP)
D
Da RedaçãoPublicado em 15/02/2013 às 13:25.

Washington - A queda de um meteorito de cerca de 10km de diâmetro no México foi um grande golpe para os dinossauros há 66 milhões de anos, segundo um estudo publicado esta quinta-feira na revista americana Science.

No entanto, trabalhos anteriores levavam a crer que este gigantesco impacto que transformou o clima na Terra ocorreu 300 mil anos antes do desaparecimento repentino dos dinossauros.

Este novo estudo, que se baseia em técnicas de datação radiométricas de alta precisão, indica que o meteorito atingiu a Terra há 66.038.000 anos, ou seja, 33 mil anos antes da extinção dos dinossauros.

"Demonstramos que estes acontecimentos são muito próximos, razão pela qual o impacto teve um papel maior na extinção" dos dinossauros, assegurou Paul Renne, professor da Universidade de Berkeley e principal autor do estudo.

"Mas, embora o impacto tenha dado o golpe fatal nos dinossauros, este não foi provavelmente o único fator", acrescentou Renne, referindo-se a fortes variações climáticas que foram registradas durante cerca de um milhão de anos antes do seu desaparecimento, incluindo os longos períodos de frio.


Uma série de enormes erupções vulcânicas na Índia foram uma das causas dessa variação do clima.

As novas estimativas põem fim à confusão criada pelos estudos anteriores sobre a data do repentino desaparecimento dos dinossauros e de muitas criaturas marinhas, deduzidas a partir do estudo dos fósseis.

A extinção dos dinos foi relacionada pela primeira vez com a queda de um asteroide ou de um cometa em 1980 pelo professor de Ciência Planetária da Universidade de Berkeley Luis Alvarez, já falecido, e por seu filho, Walter.

Este impacto formou uma cratera no Caribe chamada Chicxulub, de 177 km de largura, onde atualmente fica o litoral do México.