A página inicial está de cara nova Experimentar close button

Estoque da máscara Aura acabou? O que diz a 3M sobre as vendas na loja online

Procura por produto aumenta com novas cepas de vírus – oferta de EPI no website da empresa, considerada barata por consumidores, esgotou. Empresa afirma que produto retorna em março

Com a pandemia em plena ascensão no país e novas cepas do coronavírus em circulação, os brasileiros têm procurado cada vez mais formas de reforçar a proteção. Por conta disso, houve aumento na busca de máscaras do tipo respirador e modelos PFF2, mais eficazes na proteção do usuário. A demanda cresceu e levou a 3M, uma das principais fabricantes do item no país, a deixar de disponibilizar as máscaras Aura PFF2 (o equivalente brasileiro ao N95) em sua loja online.

O mundo está mais complexo, mas dá para começar com o básico. Veja como, no Manual do Investidor

A falta dos itens no site online da empresa — onde é possível encontrar o modelo por um preço mais razoável, se comparado aos valores do mercado paralelo em sites como Mercado Livre — foi notada por usuários do Twitter, que discutem a disponibilidade de máscaras com regularidade.

Procurada pela EXAME, a empresa afirma que, desde o início da pandemia, tem realizado esforços para ampliar a produção de máscaras PFF2 e priorizado atender a demanda de hospitais, profissionais da saúde, governos e setores essenciais.

Há oferta para os consumidores finais, ainda que de maneira limitada. “Para oferecê-las a um maior número de pessoas, a 3M disponibilizou o produto em sua loja on-line, com um limite de 10 unidades por pessoa. Devido à alta demanda nas últimas semanas, essas máscaras estão indisponíveis no momento na loja on-line".

A empresa, no entanto, nega que as máscaras ficarão fora de estoque até o ano que vem, conforme vinha sendo apontado em algumas mensagens que circularam no Twitter (veja exemplo acima). A companhia afirmou, em nota, que "a previsão é que em março [as máscaras] estejam disponíveis novamente para venda ao consumidor final. A companhia ressalta, ainda, que triplicou a sua produção local de máscaras, tem operado 24 x 7, em três turnos e contratou mais profissionais para a produção”.

Máscaras como a Aura e outros respiradores PFF2 são mais eficazes na proteção contra a covid-19 porque se adequam melhor ao rosto e respeitam padrões técnicos estabelecidos pela indústria na filtragem de partículas. A PFF2, categoria da Aura da 3M, por exemplo, filtra pelo menos 94% das partículas com 0,3 mícron de diâmetro.

Recentemente, países como França, Áustria e Alemanha passaram a exigir o uso de máscaras desse padrão em público, devido à ascensão da segunda onda do coronavírus nesses países — que veio acompanhada de novas cepas, mais transmissíveis, como a variante sul-africana e a inglesa. Órgãos de saúde como o Center for Disease Control and Prevention (CDC), nos Estados Unidos, têm recomendado o uso de duas máscaras para aumentar a proteção

A adesão a essas máscaras também se deve ao maior detalhamento das pesquisas a respeito da transmissão da covid-19. De início, esse tipo de proteção era essencial para os trabalhadores da linha frente e a atenção de especialistas era na transmissão por objetos e gotículas que emitimos ao tossir e espirrar.

Diante de novos estudos e evidências, agências de saúde como o CDC passaram a incluir a transmissão por gotículas ainda menores (aerossóis) nas diretrizes de transmissão da doença. Essas gotículas são emitidas na fala e podem ficar suspensas no ar por mais tempo — o que torna a máscara caseira menos eficiente na proteção, pois não tem aderência e filtragem correta.

Com a escassez, fabricantes de materiais que não são eficazes podem ganhar espaço. É importante ficar atento à lista de empresas que vendem máscaras que não combatem à covid-19.

Perfis ajudam a monitorar preço de itens

Do lado econômico, a alta demanda pelos produtos faz o preço subir. Fora das fabricantes, a máscara Aura (que chega a ser vendida por aproximadamente R$ 12,00 no site da 3M) pode ser encontrada por R$ 40. Enquanto isso, outros modelos com certificação PFF2 disponíveis no mercado podem ajudar na proteção contra a covid-19 — e podem ser encontradas por preços mais baixos.

Para ficar de olho nas melhores ofertas e na disponibilidade das máscaras, diferentes usuários no Twitter criaram contas que monitoram o preço das máscaras — e ajudam consumidores a comprá-las, tão logo quanto chegam aos distribuidores. Alguns exemplos de contas que fazem esse trabalho são  @PFFparatodos, @qualmascara, e @estoquepff.

Ainda há o caso de @fvguima, que mantém uma campanha permanente para arrecadar fundos e doar equipamento de proteção a comunidades carentes.

Usuários da rede relatam que os “avisos” feitos por alguns deles ajudaram a garantir o equipamento de proteção a preços acessíveis – contribuindo para reduzir a disseminação da doença.


Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também