Especialistas apontam possíveis novos sintomas de contágio por coronavírus

Os médicos de diversos países observaram um padrão entre os pacientes que não têm os sintomas comuns da covid-19

A anosmia, perda temporária do olfato, pode ser um indício de contágio pelo novo coronavírus, causador da doença chamada covid-19. De acordo com a entidade britânica ENT UK, que representa médicos de ouvido, garanta e nariz, o sintoma foi observado por médicos em casos de covid-19 em países como China, Coreia do Sul, Itália, Alemanha, Irã, França e Estados Unidos – apesar de ainda não haver um estudo científico que prove a correlação entre a anosmia e a infecção pelo novo coronavírus.

A entidade britânica emitiu um comunicado oficial no qual diz que a perda de olfato pode ser um fator para os médicos identificarem pessoas que foram contagiadas pelo vírus, mas não apresentam os sintomas da covid-19, como febre, dores no corpo, tosse, dor de garganta e dificuldade para respirar.

“Houve um rápido crescimento no número de casos reportados de pacientes com anosmia na ausência de outros sintomas – o assunto tem sido tema de discussão entre cirurgiões de todas as regiões que apresentam um grande número de casos assim”, diz o comunicado.

A esses pacientes, a ENT UK recomenda o isolamento social em casa por pelo menos sete dias. No entanto, o período o suficiente para o corpo humano eliminar a infecção por meio do sistema imunológico recomendado por infectologistas globalmente é de 14 dias. Com o isolamento social de indivíduos assintomáticos, a propagação do vírus pode ser reduzida.

As últimas notícias da pandemia do novo coronavírus

 

 

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.