Entenda as diferenças entre as vacinas produzidas por Pfizer e Moderna

As duas vacinas já foram aprovadas por autoridades de saúde nos EUA e são produzidas de forma semelhante, mas armazenadas em temperaturas bem diferentes

Mais uma vacina contra o novo coronavírus está pronta para ser aplicada em cidadãos dos Estados Unidos. O imunizante desenvolvido pela Moderna recebeu a aprovação do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC, na sigla em inglês) no último domingo (20). Semanas atrás, a vacina da Pfizer/BioNTech foi a primeira aprovada no país. A pergunta, agora, é se existe uma vacina melhor ou pior do que a outra.

Para responder a esta questão – que será feita a cada lançamento de uma nova vacina – é preciso analisar as diferenças e semelhanças entre cada fórmula utilizada no combate contra o vírus SARS-CoV-2. De forma bem direta, as duas são parecidas, provocam efeitos colaterais simples e têm eficácia semelhante. A maior diferença é a forma de armazenamento de cada imunizante.

Eficácia

Em relação à eficácia, ambas apresentam boa proteção contra a covid-19. A vacina da Moderna tem eficácia de 94,5%, enquanto o imunizante desenvolvido pela Pfizer/BioNTech teve o grau de proteção atualizado de 90% para 95%. Para efeito de comparação, a CoronaVac, vacina produzida pelo Instituto Butantan com a empresa chinesa Sinovac, apresentou eficácia de 97% em estudos preliminares. Todas são aplicada em duas doses.

Ingredientes

A vacina da Pfizer tem como base o RNA mensageiro do vírus e é produzida com ingredientes como quatro lipídeos, sendo que três produzem uma bolha gordurosa e protetora em volta do mRNA, e colesterol, além de açúcar e quatro tipos diferentes de sais, como cloreto de potássio, fosfato monopotássico e cloreto de sódio. A vacina da Moderna utiliza ingredientes semelhantes e também é de RNA mensageiro, mas de uma molécula diferente.

Armazenamento

A refrigeração da vacina produzida pela Moderna é feita em equipamentos que mantenham o imunizante armazenado em temperatura de 4 graus Celsius abaixo de zero. Já a vacina da Pfizer/BioNTech precisa ser armazenada a uma temperatura consideravelmente menor. A vacina da Pfizer quer temperatura de armazenamento de 70 graus Celsius abaixo de zero. Isso pode ser um problema.

Idade e doses

Ambas as vacinas são administradas em duas doses, com intervalos de 21 dias entre elas no caso da vacina da Pfizer e de 28 dias em relação ao imunizante da Moderna. Pessoas acima de 16 anos podem ser vacinadas com a fórmula da Pfizer, enquanto a vacina da Moderna só está disponível para quem tiver mais de 18 anos.

Efeitos colaterais

Ambas as vacinas têm os praticamente os mesmos efeitos colaterais. Há a possibilidade de que as injeções resultem em sintomas como febre, cansaço, dor de cabeça, calafrios e dor muscular. A vacina da Pfizer já apresentou quadros de anafilaxia em pessoas alérgicas, mas os casos são extremamente raros.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também