Elon Musk quer usar 700 satélites para distribuir acesso à internet

No entanto, o projeto, que tem um custo estimado de 1 bilhão de dólares, pode enfrentar problemas técnicos e regulamentários para ser concretizado.
 (Getty Images)
(Getty Images)
M
Monica CampiPublicado em 10/11/2014 às 12:53.

O bilionário sul-africano Elon Musk, CEO da montadora de veículos elétricos Tesla Motors e da fabricante de foguetes SpaceX, está em negociação com executivos da indústria aeroespacial para desenvolver satélites menores e mais baratos. Seu objetivo é usá-los para distribuir acesso à internet pelo mundo todo.

Segundo reportagem do jornal The Wall Street Journal, Musk trabalha com Greg Wyler, um ex-executivo do Google que já foi peça chave nos esforços da gigante das buscas em utilizar satélites para distribuir conexão pelo planeta. Atualmente, Wyler administra sua própria empresa, a WorldVu Satellites, que atua no mesmo segmento. 

Fontes próximas aos executivos dizem que a dupla pretende lançar ao espaço cerca de 700 satélites, cada um pesando menos de 115 quilos e com a metade do tamanho dos menores satélites de telecomunicações em uso atualmente. 

No entanto, o projeto, que tem um custo estimado de 1 bilhão de dólares, pode enfrentar problemas técnicos e de regulamentação antes de ser concretizado. As negociações ainda estão em estágio inicial, de acordo com a reportagem, e Musk ainda não se mostrou completamente comprometido com a ideia. 

"Construir e testar satélites é um longo processo, e a WorldVu precisa negociar o espectro com outros operadores. Além disso, a SpaceX pode não ter a capacidade para lançar satélites até o final de 2020", afirmou uma das fontes ao jornal.