Ciência

Descoberta abre nova janela para estudo do cosmos

Os pesquisadores disseram ter detectado ondas gravitacionais oriundas de uma colisão entre dois buracos negros

Albert Einstein: os pesquisadores disseram ter detectado ondas gravitacionais oriundas de uma colisão entre dois buracos negros (AFP)

Albert Einstein: os pesquisadores disseram ter detectado ondas gravitacionais oriundas de uma colisão entre dois buracos negros (AFP)

DR

Da Redação

Publicado em 11 de fevereiro de 2016 às 13h31.

Última atualização em 3 de outubro de 2017 às 09h44.

Washington - Cientistas anunciaram nesta quinta-feira que detectaram pela primeira vez as ondas gravitacionais, ondulações no espaço e no tempo, antecipadas hipoteticamente pelo físico Albert Einstein há um século, em uma descoberta marcante que abre uma nova janela para o estudo do cosmos.

Os pesquisadores disseram ter detectado ondas gravitacionais oriundas de uma colisão entre dois buracos negros --objetos extraordinariamente densos cuja existência também foi prevista por Einstein-- de 30 vezes a massa do Sol, ocorrida a 1,3 bilhão de anos-luz da Terra.

Mais informações em instantes.

Siga ao vivo:

https://youtube.com/watch?v=c7293kAiPZw

Acompanhe tudo sobre:Albert Einstein (cientista)Buracos negros

Mais de Ciência

Dia do Amigo: relação é fundamental para a saúde mental, diz psicóloga

Álcool: quanto você pode beber e ainda assim ficar saudável?

Caverna na Lua poderia abrigar humanos; entenda

Mais na Exame