A página inicial está de cara nova Experimentar close button

Coreia do Norte anuncia que lançará satélite espacial

O país está avançando na fase final do desenvolvimento de um novo satélite de observação da Terra para a previsão do tempo e outros propósitos, disse a KCNA

Seul - A Coreia do Norte anunciou nesta terça-feira que está finalizando os preparativos para lançar um satélite ao espaço, uma operação que a comunidade internacional considera um teste encoberto de mísseis e que poderia gerar um novo conflito.

O país "está avançando na fase final do desenvolvimento de um novo satélite de observação da Terra para a previsão do tempo e outros propósitos", afirmou o diretor da Administração Nacional para o Desenvolvimento Aeroespacial da Coreia do Norte, em comunicado publicado pela agência estatal "KCNA".

O diretor, cujo nome foi omitido pela agência, não sugeriu uma data determinada, mas simplesmente assinalou que "o mundo observará os lançamentos de uma série de satélites nos momentos e lugares determinados pelo Comitê Central do Partido dos Trabalhadores".

Acredita-se que o próximo lançamento da Coreia do Norte aconteça por volta do dia 10 de outubro, data em que é comemorado o 70º aniversário de fundação do Partido dos Trabalhadores do país.

Além disso, o diretor destacou que o próximo lançamento "é um projeto de paz, em linha com o plano de desenvolvimento científico e tecnológico da República Popular Democrática da Coreia (Coreia do Norte) para a construção de uma potência econômica e para melhorar o nível de vida do povo".

No entanto, a operação poderia colocar Pyongyang mais uma vez em rota de colisão com a comunidade internacional.

Para colocar um satélite em órbita, é necessário o lançamento de um foguete de longo alcance, o que faz com que Estados Unidos e outros países interpretem essas ações da Coreia do Norte como testes encobertos para o lançamento de um míssil intercontinental.

Em dezembro de 2012, Pyongyang lançou seu foguete Unha-3, que, pela primeira vez na história do país, colocou em órbita um satélite de observação, o Kwangmyongsong-3.

Como resposta, o Conselho de Segurança da ONU endureceu as sanções econômicas impostas ao país comunista por seus testes nucleares e de mísseis.

O regime de Kim Jong-un reafirmou hoje que está "plenamente decidido a exercer seu direito ao desenvolvimento espacial com fins pacíficos sem se importar com o que outros possam dizer", diz o comunicado do diretor de sua agência espacial. 

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também