Contato com a natureza diminui predisposição para alergias, diz estudo

Pesquisa mostra que em áreas verdes existem bactérias que ajudam a fortalecer o sistema imunológico; quem mora em centros muito urbanizados está mais susceptível a doenças
 (Getty Images)
(Getty Images)
V
Vanessa BarbosaPublicado em 10/05/2012 às 14:00.

São Paulo - Se você acha que a cidade onde mora está te deixando doente, um novo estudo, realizado por cientistas finlandeses, pode ter a explicação para esse mal-estar. Eles descobriram que a falta de contato com a natureza torna as pessoas mais susceptíveis a desenvolver asmas e alergias.

O estudo, publicado na revista Proceedings of the National Academy of Sciences (PNAS), indica que em espaços verdes existem uma série de bactérias e microorganismos que ajudam a fortalecer o sistema imunológico dos seres humanos. Crianças e adultos que moram em regiões muito urbanizadas, carentes de um meio ambiente com vitalidade, teriam predisposição maior a desenvolver doenças inflamatórias crônicas e autoimunes, ao passo que os moradores rurais estariam mais protegidos.

Foi identificado na pele de quem mora no campo um tipo de bactéria pertencente ao grupo Gammaproteobacteria, comomumente encontrado no solo, que tem sido associado à preesença em níveis mais elevados de um agente anti-inflamatório no sangue dos participantes “saudáveis”. Os pesquisadores estudam a hipóetese de que essas bactérias possam se responsáveis por fortalecer o sistema imunológico dos moradores de áreas rurais.

Remédio natural

Além de prevenir asmas e alergias, o contato com a natureza e seus microorganismo pode ainda afastar outras doença, como diabetes tipo 1 e até mesmo depressão, dizem os cientistas. Eles destacam, no entanto, que a falta de contato com a biodiversidade do meio ambiente não é o único fator decisivo para o desenvolvimento ou não de problemas de sáude, embora contribua para tanto.