Combo de vacinas? França e Alemanha misturam imunizantes contra covid

Em nova orientação, quem tomou a vacina da Oxford deve optar na segunda dose pela Pfizer ou da Moderna

Uma decisão controversa de autoridades sanitárias da França e da Alemanha tem indicado que seus cidadãos de, respectivamente, menos de 55 e 60 anos e que já tomaram a primeira dose da vacina de Oxford/AstraZeneca contra a covid-19, recebam como segunda dose da Pfizer ou Moderna.

O combo não é recomendado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) já que ainda não há estudos sobre as possíveis consequências dessas combinações.

Na França, a decisão deve afetar 530.000 pessoas com menos de 55 anos que já tomaram a primeira dose da vacina da AstraZeneca entre o início de fevereiro e meados de março. A Alta Autoridade de Saúde, um painel de especialistas que aconselha o governo francês, disse que a segunda dose deve ser de vacinas baseadas na tecnologia de RNA, como a da Pfizer e a da Moderna.

Na Alemanha, pelo menos 2,2 milhões de pessoas com menos de 60 anos já tomaram a primeira dose da AstraZeneca.

Ironicamente, o Brasil foi pioneiro no movimento, em abril, foi levantado que pelo menos 16.500 pessoas vacinadas contra a covid-19 no Brasil receberam a primeira dose da vacina da Coronavac e a segunda dose da Oxford/AstraZeneca ou vice-versa. Obviamente, tratou-se de um erro no controle das vacinas aplicadas no país.

  • Quer saber tudo sobre desenvolvimento e eficácia de vacinas contra a covid-19? Assine a EXAME e fique por dentro.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.