A página inicial está de cara nova Experimentar close button
Conheça o beta do novo site da Exame clicando neste botão.

Coagulação no sangue pode ser causa da covid longa, indica estudo

De acordo com um dos autores do estudo, "milhões de pessoas já estão lidando com os sintomas" que vão desde a falta de ar, fadiga extrema e dor de cabeça até perda de memória, olfato e paladar

Um novo estudo liderado por pesquisadores da Universidade de Medicina e Ciências da Saúde RCSI, na Irlanda, divulgou novas evidências de que pacientes com "covid longa" continuam a ter números mais elevados de coagulação no sangue.

A publicação, revisada por pares e publicada no Journal of Thrombosis and Haemostasis, indica que os sintomas persistentes da condição, como fadiga, podem estar correlacionados aos coágulos.

A síndrome da covid longa é quando o paciente tem sintomas de longo prazo após ser infectado pelo vírus SARS-CoV-2.

Os sintomas, que podem atingir até casos assintomáticos da doença, vão desde a falta de ar, fadiga extrema e dor de cabeça até perda de memória, olfato e paladar. Eles podem durar de semanas a meses.

“Milhões de pessoas já estão lidando com os sintomas da covid longa, e mais pessoas desenvolverão covid longa à medida que as infecções entre os não vacinados continuarem a ocorrer. É imperativo que continuemos a estudar esta condição e a desenvolver tratamentos eficazes”, disse o professor James O’Donnell, um dos responsáveis pelo estudo.

O que foi descoberto na pesquisa?

Para realizar o estudo, a equipe examinou 50 pacientes com sintomas de covid longa para entender se a coagulação sanguínea anormal poderia estar envolvida.

Eles descobriram que os marcadores de coagulação estavam significativamente elevados no sangue dos pacientes em comparação com pessoas saudáveis, enquanto os marcadores de inflamação voltaram ao normal.

Quem precisou ser hospitalizado por covid-19 apresentou coagulação maior ainda, mas é importante frisar que até os casos mais leves apresentaram marcadores elevados.

Para os pesquisadores, a diferença entre os marcadores de coagulação e inflamação indicam que os coágulos no sangue podem estar relacionados a sintomas da covid longa, como fadiga e redução da aptidão física.

"Como os marcadores de coagulação foram elevados enquanto os marcadores de inflamação voltaram ao normal, nossos resultados sugerem que o sistema de coagulação pode estar envolvido na causa raiz da covid longa", disse a Dra. Helen Fogarty, principal autora do estudo.

Quais os sintomas da covid longa?

Em junho, uma pesquisa feita nos Estados Unidos pela organização sem fins lucrativos FAIR Health divulgou os sintomas mais comuns relatados por pacientes:

  • Dores, inclusive nos nervos e músculos;
  • Dificuldades respiratórias;
  • Colesterol alto;
  • Mal-estar e fadiga;
  • Hipertensão;
  • Sintomas intestinais;
  • Enxaquecas;
  • Problemas de pele;
  • Anormalidades cardíacas;
  • Distúrbios do sono e
  • Condições de saúde mental como ansiedade e depressão.

Vale ressaltar que os sintomas descritos acima são apenas os relatados no estudo. Alguns pacientes já afirmaram ter sintomas como perda de olfato e paladar, queda de cabelo e mais.

O que as pesquisas mais recentes mostram?

O estudo da FAIR Health descobriu que 23% de 2 milhões de pacientes norte-americanos infectados no ano passado tiveram sintomas de longo prazo e buscaram tratamento médico para tratar as novas condições. 

um estudo conduzido no maior hospital de Roma com 143 pessoas mostrou recentemente que 87% delas ainda apresentavam fadiga após dois meses do diagnóstico de contaminação.

Outra pesquisa, conduzida em Dublin com 128 participantes, mostrou que mais da metade apresentava a mesma condição após dez semanas dos sintomas iniciais.

Ainda não existem respostas totalmente prontas sobre esta modalidade da doença, já que muitas pesquisas ainda estão sendo realizadas. 

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também