Exame logo 55 anos
Remy Sharp
Acompanhe:

Um planeta similar à Terra pode estar “escondido” nos confins de nosso Sistema Solar, segundo cientistas japoneses. Em novo estudo publicado neste mês na revista "The Astronomical Journal", os astrônomos dizem que o planeta estaria localizado depois de Netuno, numa região chamada de Cinturão de Kuiper.

“Prevemos a existência de um planeta similar à Terra e alguns outros objetos transnetúnicos (TNO na sigla em inglês) em órbitas peculiares nos limites do Sistema Solar”, escreveram os cientistas no novo trabalho. Os principais autores do novo estudo são Patryk Sofia Lykawka, da Universidade Kindai, no Japão, e Takashi Ito, do Observatório Astronômico Nacional do Japão, que investigam os objetos transnetúnicos do Cinturão de Kuiper.

Fique por dentro das últimas notícias no Telegram da Exame. Inscreva-se gratuitamente

Cerca de 30 unidades astronômicas depois de Netuno está o Cinturão de Kuiper, que abriga rochas geladas e planetas anões, como Plutão, Quaoar, Orcus e Makemake. Todos eles são muito menores do que a Terra. Mesmo Plutão, que já foi classificado como planeta no passado, tem apenas 18% do tamanho da Terra, ou seja, é menor até do que a Lua.

O suposto novo planeta seria 1,5 a três vezes maior do que a Terra. Ele estaria localizado entre 200 e 500 unidades astronômicas do Sol e teria uma órbita inclinada em 30 graus. Uma unidade astronômica equivale a 150 milhões de quilômetros, que é a distância aproximada do Sol até a Terra.

Antes que a existência de um novo planeta seja confirmada, os cientistas precisam, em primeiro lugar, encontrá-lo exatamente. Para isso, eles seguem estudando os objetos do Cinturão de Kuiper em busca de perturbações em suas órbitas que indiquem a presença de algum outro planeta maior.

“Os resultados obtidos em planetas do Cinturão de Kuiper indicam a existência de um planeta ainda a ser descoberto nos confins do Sistema Solar”, escreveram os pesquisadores. “Conhecimento mais detalhado da estrutura orbital nessa região do espaço poderá confirmar ou não a existência de um hipotético novo planeta.”

Plutão

Em 2006, na Assembleia Geral da União Astronômica Internacional (IAU), realizada na República Tcheca, Plutão foi rebaixado e perdeu o status de planeta. A nova definição distinguiu oito planetas “clássicos”, que giravam em órbitas ao redor do Sol, e deixou de fora corpos “anões”, como Plutão, que ficou no mesmo nível que outros mais de 50 corpos que giram em torno do Sol no Cinturão de Kuiper.

Créditos

Últimas Notícias

ver mais
Cientistas descobrem exoplaneta maior que Jupiter em sistema com apenas três estrelas
Ciência

Cientistas descobrem exoplaneta maior que Jupiter em sistema com apenas três estrelas

Há um dia
Meia velha, lingerie usada, roupa antiga saiba onde descartar corretamente em São Paulo
Ciência

Meia velha, lingerie usada, roupa antiga saiba onde descartar corretamente em São Paulo

Há um dia
Clarão misterioso é flagrado em Júpiter por astrônomo amador; veja vídeo
Ciência

Clarão misterioso é flagrado em Júpiter por astrônomo amador; veja vídeo

Há um dia
Alzheimer: primeiro exame de sangue que detecta a doença chega ao Brasil
Ciência

Alzheimer: primeiro exame de sangue que detecta a doença chega ao Brasil

Há um dia
icon

Branded contents

ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

leia mais