Ciência
Acompanhe:

Chuva de meteoros embeleza céu da Europa

O evento foi um dos mais esperados do ano pelos amantes de astronomia devido a sua forte intensidade

Feixes de luz nas ruínas de St. Ilia Roman, na Bulgária (AFP / Nikolay Doychinov)

Feixes de luz nas ruínas de St. Ilia Roman, na Bulgária (AFP / Nikolay Doychinov)

P
Pâmela Carbonari

12 de agosto de 2015, 08h03

São Paulo - Do dia 12 ao dia 14 de agosto acontece o ápice da chuva de meteros das Perseidas. Os feixes de luz riscaram os céus da Europa e puderam ser vistos a olho nu, pelo menos para quem esteve fora dos grandes centros urbanos, onde a poluição e a forte iluminação dificultam a visão. 

O fenômeno acontece por que a Terra está alinhada à órbita do cometa Swift-Tuttle e, durante a viagem no espaço, o cometa expele partículas. Quando essas partículas entram no nosso planeta, o atrito com a atmosfera faz com que elas queimem. Ou seja, os feixes de luz que vemos no céu é o rastro que as partículas em chamas deixam. 

Mesmo sendo pedaços de cometas em chamas caindo do céu, não há risco de que os meteoros destruam a Terra. As partículas são muito pequenas e se dissolvem antes de colidir com o chão.

Esta é a sexta chuva de meteoros de 2015 e, no Brasil, pode ser vista com mais intensidade nas regiões Norte e Nordeste, devido à trajetória do cometa.