Bebês que dormem no quarto dos pais têm 50% menos chance de morte

A explicação é simples: perto dos pais, o recém-nascido pode ser socorrido facilmente
Bebê: as novas diretrizes sustentam que bebês devem dormir em uma superfície separada, seja berço ou carrinho (Thinkstock)
Bebê: as novas diretrizes sustentam que bebês devem dormir em uma superfície separada, seja berço ou carrinho (Thinkstock)
E
Estadão Conteúdo

Publicado em 31/10/2016 às 17:32.

Última atualização em 01/11/2016 às 10:43.

Recém-nascidos que dormem no quarto dos pais, mas em seus próprios berços, têm 50% menos chance de sofrer morte súbita.

Essa prática deve ser adotada durante os seis primeiros meses de vida da criança e, se possível, estendida até o primeiro ano de idade, segundo as novas recomendações da Academia Americana de Pediatria (AAP).

As novas diretrizes sustentam que bebês devem dormir em uma superfície separada, seja berço ou carrinho. A explicação é simples: perto dos pais, o recém-nascido pode ser socorrido facilmente.

O relatório foi apresentado nesta segunda-feira, 24, na conferência anual da AAP, e publicada no site da revista Pediatrics. É a primeira atualização da entidade sobre segurança no sono dos bebês desde 2011.