Bilionário apoiado por Hawking gastará US$ 100 mi para buscar ETs

O projeto Breakthrough Listen permitirá que pesquisadores busquem de sinais de vida extraterrestre pelos próximos dez anos
 (Reprodução)
(Reprodução)
G
Gabriel Garcia

Publicado em 20/07/2015 às 09:38.

Última atualização em 05/04/2017 às 11:46.

O bilionário russo Yuri Milner, um dos primeiros investidores do Facebook e do Twitter, anunciou que irá gastar 100 milhões de dólares para financiar a busca pela vida extraterrestre. O investidor apresentou o projeto nesta segunda-feira (20) em Londres, Inglaterra, ao lado do astrofísico Stephen Hawking, chamado de "líder ideológico" do projeto.

A iniciativa, batizada como Breakthrough Listen ("audição descobridora", em tradução livre do inglês), irá permitir que pesquisadores vasculhem o espaço sideral em busca de sinais de vida extraterrestre pelos próximos dez anos, cobrindo uma área na qual estão localizadas 1 bilhão de estrelas próximas da Terra e outras 100 galáxias fora dos limites da Via Láctea.

Segundo o jornal The New York Times, dois terços da quantia investida por Milner serão usados para construir equipamentos e contratar astrônomos. O restante do dinheiro será usado para pagar o aluguel de dois dos maiores radiotelescópios do planeta, localizados nos Estados Unidos e na Austrália.

Geralmente, o tempo de observação nesses aparelhos é limitado para pesquisadores especializados na busca por vida alienígena, mas o investimento de Milner pretende aumentar o acesso desses cientistas aos radiotelescópios.

Em uma entrevista ao site Business Insider, Milner afirma que o projeto irá vasculhar uma área dez vezes maior do que as iniciativas anteriores, processando dados em uma velocidade 100 vezes mais rápida. Os cientistas irão priorizar a busca por sinais eletromagnéticos enviados por alienígenas, em vez de buscar formas de vida não inteligentes, como acontece atualmente.

A equipe de pesquisadores, que ficará sediada na universidade Califórnia-Berkeley, será composta por nomes como Geoff Marcy, astrônomo que já encontrou mais de uma centena de exoplanetas, e Frank Drake, astrofísico que fundou o programa Search for Extraterrestrial Intelligence (SETI).

Drake é um dos pioneiros da pesquisa por sinais de vida extraterrestre e construiu o primeiro observatório que tentou se comunicar com alienígenas, ainda em 1960. O astrofísico também criou a chamada Equação de Drake, que estima o número de civilizações alienígenas que podem ser detectadas. Mas, nas últimas décadas, a pesquisa nesse campo não avançou muito. Até a Nasa teve um projeto SETI, mas cancelou o programa em 1993.

O investidor russo Yuri Milner é pHd em física e foi batizado em uma homenagem a Yuri Gagarin, primeiro ser humano a ir para o espaço. Milner ficou bilionário investindo em pequenas startups que se tornaram grandes empresas de tecnologia e foi um dos primeiros investidores do Twitter e do Facebook.

O empresário também anunciou a criação de uma competição que irá distribuir cerca de 1 milhão de dólares em prêmios, chamada de  Breakthrough Message ("mensagem descobridora", em tradução livre do inglês), para criar mensagens que possam ser enviadas aos alienígenas.

"Temos a responsabilidade de não parar de procurar", diz Milner, que não descarta estender o projeto por mais dez anos em 2025. “Por que parar? É uma questão interessante o suficiente para nos fazer seguir em frente."

Fonte: The New York Times / Business Insider