A página inicial está de cara nova Experimentar close button
Conheça o beta do novo site da Exame clicando neste botão.

Álcool em gel fica pegajoso por causa do novo coronavírus

Apesar da mudança na produção, é importante ressaltar que a eficácia do álcool em gel não foi afetada. Entenda o que aconteceu:

Se você reparou que o álcool em gel ficou mais pegajoso depois da pandemia do novo coronavírus, você não foi o único. Desde esta terça-feira (22), pessoas no Twitter têm discutido o por que de um item que se tornou indispensável ter mudado sua consistência tão drasticamente. A explicação é bastante simples.

Exatamente por conta da covid-19, um componente essencial para que o álcool fique espesso, o polímero carbopol, está em falta no mercado pela alta demanda. O álcool em gel, em si, não é um produto de fabricação muito complexa. 

Apesar da mudança, é importante ressaltar que a eficácia do álcool em gel não foi afetada. Para driblar a falta do carbopol, as farmacêuticas têm investido em uma nova substância para manter a espessura do produto. É claro que não fica a mesma coisa, mas, no momento de escassez, é melhor que nada. Algumas empresas, como a Ypê, encontraram novos espessantes na indústria. A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) também acelerou as licenças para o produto. 

Quando a pandemia começou, a corrida para garantir um álcool em gel para chamar de seu fez com que o produto esgotasse em diversos merdados. Em maio, no entanto, o problema foi o excesso de produtos nas prateleiras de farmácias e mercados.

O preço do produto chegou a crescer 14,8% no primeiro trimestre do ano, de acordo com levantamento feito pela Bionexo, multinacional brasileira de soluções digitais para gestão em saúde. No mesmo período, a demanda pelo produto aumentou 122,95%.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também