Reino Unido cria força-tarefa e pretende lançar moeda digital nacional

Apelidada de "britcoin", criptomoeda britânica ainda não tem data de lançamento, mas autoridades do Reino Unido querem estar na linha de frente das CBDCs
 (metamorworks/Getty Images)
(metamorworks/Getty Images)
G
Gabriel Rubinsteinn

Publicado em 19/04/2021 às 15:37.

Última atualização em 19/04/2021 às 15:48.

O Banco da Inglaterra e o Ministério das Finanças britânico anunciaram nesta segunda-feira, 19, a criação de uma força-tarefa em conjunto para coordenar o desenvolvimento de uma moeda digital de banco central (CBDC, na sigla em inglês). O lançamento da criptomoeda britânica ainda não tem previsão de data.

Já apelidada de "britcoin", a CBDC britânica não pretende substituir o dinheiro físico ou sistema bancário atual, mas sim coexistir com eles, afirma comunicado do banco central local emitido nesta segunda. "A CBDC seria uma nova forma de dinheiro digital, emitida pelo Banco da Inglaterra e usada por pessoas e empresas", diz o texto.

De acordo com o documento, as autoridades britânicas ainda não estão decididas pelo lançamento da CBDC, e a criação da força-tarefa visa justamente avaliar a sua necessidade: "O governo e o Banco da Inglaterra ainda não tomaram uma decisãosobre sobre a introdução de uma CBDC no Reino Unido, e se envolverá amplamente com as partes interessadas para analisar os benefícios, riscos e aspectos práticos de fazê-lo".

Ainda segundo o comunicado, a força-tarefa terá como objetivo "garantir que uma abordagem estratégica seja adotada entre as autoridades do Reino Unido", coordenando estudos de oportunidades e casos de uso para uma CBDC, avaliar os requisitos técnicos para a moeda digital e monitorar o desenvolvimento do projeto para garantir que o Reino Unido esteja "na linha de frente da inovação global".

Além da força-tarefa em conjunto com o Ministério das Finanças, o Banco da Inglaterra anunciou também a criação de um departamento interno exclusivo para estudar e desenvolver o projeto da CBDC britânica.

O Reino Unido se junta às outras grandes economias que já desenvolvem projetos de moedas nacionais digitais, como China, Estados Unidos, Rússia e Japão. Com exceção do primeiro, os outros países ainda estão em fases iniciais de estudos e desenvolvimentos. O Brasil também tem um projeto para criar o seu real digital, que, segundo o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, "está avançando e em breve terá novidades".