Novo smartphone Huawei tem carteira cripto e suporte a yuan digital

Smartphones da linha Mate 40 virão com wallet para criptoativos embutida e suporte ao novo CBDC chinês, chamado de "yuan digital"
 (Hannibal Hanschke/Reuters)
(Hannibal Hanschke/Reuters)
G
Gabriel Rubinsteinn

Publicado em 30/10/2020 às 14:31.

Última atualização em 11/11/2020 às 17:36.

Uma das empresas que mais vendem smartphones no mundo, ao lado de gigantes como Samsung e Apple, a chinesa Huawei anunciou o lançamento de seu novo aparelho, Huawei Mate 40, com uma novidade: uma carteira de hardware embutida para criptoativos com suporte à moeda digital do governo chinês.

Moedas digitais podem ser armazendas basicamente de duas maneiras: em uma carteira digital online, ou em uma carteira de hardware, um dispositivo físico feito exclusivamente para guardar ativos digitais. A segunda opção, por não estar sujeita à ataques de hackers e outros problemas técnicos, costuma ser mais segura.

"O Mate 40 virá com uma hardware wallet, que garante segurança em nível de hardware, proteção anônima controlável e possibilita transações offline", disse a gigante da tecnologia em comunicado publicado no canal oficial da companhia no site Weibo.

O suporte ao yuan digital mostra que o lançamento oficial do CBDC chinês pode estar próximo. A expectativa já era alta após o primeiro teste com o ativo, realizado em meados de outubro pelo governo, que selecionou 50.000 pessoas na cidade de Shenzhen para utilizar o ativo.

Novo lançamento da Huawei, os smartphones da Mate 40 Series, que incluem versões Pro e Pro Plus, são os novos carros-chefe da marca e foram anunciados na semana passada, mas o suporte ao yuan digital foi divulgado depois.

Por causa das sanções impostas pelo governo dos EUA, os smartphones da linha Mate 40 podem ser os últimos da gigante chinesa a utilizar o sistema operacional Android. O aparelho ainda não tem data para início das vendas, mas sabe-se que custará em torno de mil dólares.

Ainda fica confuso com os termos do mercado de criptomoedas e têm dificuldades para entender como funciona esse universo? Conheça a EXAME Research!