Nouriel Roubini: 'Revolução das CBDCs chegará em até 3 anos'

Economista, que previu crise de 2008 e é famoso por desacreditar criptoativos, diz que a grande revolução está nas moedas digitais de bancos centrais
 (./Divulgação)
(./Divulgação)
C
Cointelegraph Brasil

Publicado em 09/11/2020 às 10:53.

Última atualização em 11/11/2020 às 17:34.

O economista Nouriel Roubini, conhecido como "Dr. Doom" (ou "Doutor Catástrofe, na tradução livre), que ganhou fama ao prever a crise de 2008 e é conhecido por se posicionar contra o bitcoin e os criptoativos, está confiante de que as moedas digitais de bancos centrais, as chamadas CBDCs, serão o futuro do dinheiro. E em pouquíssimo tempo.

Segundo Roubini, CBDCs como o yuan digital serão capazes de substituir os principais serviços financeiros e as criptomoedas em um futuro próximo: “Elas vão expulsar os sistemas de pagamento digital, ou no setor privado, começando com criptomoedas, que não são realmente moedas”, disse o economista em uma entrevista ao Yahoo Finance.

Roubini previu que uma "revolução" movida a CBDC chegará em três anos:

“Portanto, não só você não precisa de criptomoedas, como nem mesmo do Venmo [serviço de pagamentos móveis do PayPal]. Você não precisa de uma conta bancária. Não precisa de cheques. E a grande revolução que veremos nos próximos três anos está nas moedas digitais de bancos centrais”, afirmou.

Além disso, o economista famoso está confiante de que o próprio termo "criptomoeda" é um "nome impróprio", porque, segundo ele, uma moeda precisa fornecer uma unidade de conta: “Nada tem preço no bitcoin ou em qualquer outra criptomoeda”, argumentou Roubini, alegando que o criptoativo não fornece um “numerador único” ou um “meio de pagamento escalonável”.

No entanto, Roubini admitiu que o bitcoin pode servir como uma reserva de valor, que é uma função importante do dinheiro ao lado de uma unidade de conta e um meio de troca:

“Talvez seja uma reserva parcial de valor, porque, ao contrário de milhares de outras [criptomoedas] que eu chamo de shitcoins, ele não pode ser tão facilmente degradado, porque há pelo menos um algoritmo que decide quanto a oferta de bitcoin aumenta ao longo do tempo, porque, no caso da maioria das outras, elas são realmente feitas ad hoc e estão sendo degradadas mais rápido do que o que o Fed está fazendo.”

Roubini também criticou as finanças descentralizadas, uma das principais tendências no mercado de criptomoedas em 2020: "DeFi foi vaporware desde o início", argumentou o economista no final de setembro de 2020, usando o termo que se refere a softwares ou hardwares que são anunciados e festejados por seus desenvolvedores muito antes de serem lançados, e que no fim nunca entram em produção.

via Cointelegraph Brasil