Casual

Toque português e moda praia marcam 4º dia da SPFW

Grife evocou um Portugal nada óbvio, com macacões soltinhos no São Paulo Fashion Week

O desfile foi predominantemente em cru e branco. Cores apareceram nos detalhes (Agência Fotosite/Divulgação)

O desfile foi predominantemente em cru e branco. Cores apareceram nos detalhes (Agência Fotosite/Divulgação)

DR

Da Redação

Publicado em 17 de junho de 2011 às 10h47.

São Paulo - O quarto dia de desfiles na São Paulo Fashion Week, coleção primavera-verão 2012, começou com a estreia solo da estilista Paula Raia, em um desfile realizado em sua casa. A coleção tinha looks com estilo da Raia de Goeye, grife que comandava com Fernanda de Goeye até 2010.

Os destaques foram os looks masculinos, com cardigãs e calças modelo cenoura. A sofisticação apareceu nos vestidos em tons de vinho. O cru - hit até agora desta SPFW - e o azul deram toque despojado a peças vazadas, de cortes assimétricos. A cintura, por vezes alta, em geral apareceu baixa e até marcada, contrastando com tecidos fluidos e transparências dos looks.

A Maria Bonita, segunda a desfilar, já na Bienal, também investiu em vazados, texturas e novos tecidos. Inspirada pela cultura portuguesa, a estilista Danielle Jensen evocou um Portugal nada óbvio. As peças-chave são os macacões soltinhos, que traziam uma sensualidade "por um fio" (de ouro, a propósito), regatas, vestidos e saias longas, além dos já clássicos blazers. A paleta de cores é clássica, com destaque para o cru, o branco, o azul claro, o amarelo e o vinho.

Inspirada na Arte Moderna, a Água de Coco fez o primeiro desfile de moda praia de ontem e surpreendeu com seu verão sofisticado e colorido. A estilista Liana Thomaz trouxe formas geométricas e cortes inusitados.

Já a coleção da estilista Priscilla Darolt teve como referência os anos 20 e o visual da cantora, dançarina e vedete do teatro de revista Josephine Baker (1906-1975). As transparências, macacões e saias abaixo do joelho apareceram com franjados laterais de fio de lurex, macramés e renda de algodão vazada. O tecidos receberam tingimento natural à base de carvão e ervas.

A Cia. Marítima, de Benny Rosset, fechou a noite com a musa top Isabeli Fontana e a influência dos anos 1970, mas atualizada com detalhes como franjas. Caftãs, minivestidos e shortinhos completavam o pós-praia. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Hoje - O penúltimo dia de desfiles começa às 11h, com a coleção masculina de Alexandre Herchcovitch, seguida por Neon (12h30), Ellus (15h30), V.Rom (17h), FH por Fause Haten (19h), Adriana Degreas (20h15) e Lino Villaventura (21h30).

Acompanhe tudo sobre:cidades-brasileirasEuropaFashion WeekMetrópoles globaisModaPiigsPortugalsao-paulo

Mais de Casual

O que a Hering leva para o casamento com o Grupo Azzas 2154

Trem do Pampa: novo passeio no RS oferece paisagens deslumbrantes e degustação de vinho

Mansão à beira-mar de US$ 60 milhões quer bater recorde na Flórida

Conheça o 'cemitério da moda' na China – espaço que tem 26 milhões de toneladas de roupas

Mais na Exame