Teatro Alfa terá Grupo Corpo, Cia Deborah Colker e Balé da Cidade em temporada de dança; confira

A 19ª Temporada de Dança do teatro contará com companhias nacionais e internacionais; programação vai até dezembro
Grupo Corpo: companhia será a primeira a se apresentar na programação. (José Luiz Pederneiras/Divulgação)
Grupo Corpo: companhia será a primeira a se apresentar na programação. (José Luiz Pederneiras/Divulgação)
M
Mariana Martucci

Publicado em 09/08/2022 às 18:58.

Última atualização em 09/08/2022 às 19:12.

Começa nesta semana a 19ª Temporada Alfa de Dança, que acontece entre 11 de agosto e 18 de dezembro e reúne sete companhias, sendo seis nacionais – Grupo Corpo, São Paulo Companhia de Dança, Cia de Dança Deborah Colker, Mimulus Cia de Dança, Cisne Negro Cia de Dança, Balé da Cidade de São Paulo - e uma internacional — Sankai Juku. Também fazem parte da programação os espetáculos Giselle, com a Escola Bolshoi do Brasil, e "O Quebra Nozes", com a Cisne Negro Cia. de Dança, de São Paulo.

Fique por dentro das principais notícias do Brasil e do mundo. Assine a EXAME

Grupo Corpo abre a temporada com um programa que homenageia dois ídolos da MPB que completam, em 2022, 80 anos: Caetano Veloso e Gilberto Gil. A companhia mineira selecionou para essa turnê, que começa dia 11, os balés Onqotô, de 2005, com trilha de Caetano, em parceria com José Miguel Wisnik; e Gil, de 2019. Enquanto Onqotô se atira para o universo, olha para o Big Bang e para a pequenez do ser humano, Gil coleciona releituras da obra do compositor e brinca com as referências de suas canções em todos os momentos.

Confira abaixo a programação completa:

GRUPO CORPO (de 11 a 21 de agosto)

Programa: Onqotô (2005) e Gil (2019)

Com 46 anos de história, a companhia mineira reflete em suas criações a pluralidade e complexidade do país com criatividade, precisão e rigor, aliados à excelência técnica, que foram fundamentais para a construção de uma vigorosa e conceituada imagem da dança brasileira na cena internacional.

Valores: Plateia: R$ 200,00 | Balcão: R$ 100,00 | Ingresso Popular: R$ 50,00

Classificação indicativaLivre

Quarta a Sexta-feira, 20h30 | Sábados, 20h | Domingos, 18h

SÃO PAULO CIA DE DANÇA (27 e 28 de agosto)

 

Odisseia (Rodolfo Dias Paes/Divulgação)

Programa: Estreia de duas obras, de Stephen Shropshire e Gal Martins, e Odisseia (2018), de Joëlle Bouvier.

A São Paulo Companhia de Dança sobe ao palco do Teatro Alfa para apresentar duas estreias contemporâneas: uma criação do coreógrafo re­sidente Stephen Shropshire que explora o diálogo entre música e movimento e outra assinada por Gal Martins inspirada pelas relações do ser humano com seu meio. O programa inclui ainda Odisseia (2018), de Joëlle Bouvier, que invoca um reencontro de cada um consigo mesmo. 

Valores: Plateia: R$ 120,00 | Balcão: R$ 80,00 | Ingresso Popular: R$ 50,00

Classificação indicativaLivre

Sábado, 20h | Domingo, 18h

GISELLE — BOLSHOI BRASIL (10 e 11 de setembro)

A remontagem e produção do espetáculo Giselle para a Escola do Teatro Bolshoi no Brasil são do mestre russo Vladimir Vasiliev. Cerca de 80 bailarinos compõem o elenco desta, que é uma obra com quase 200 anos de história e uma das preferidas de Companhias de Balé do mundo. Sobre a história balé Giselle - No programa, Giselle, um balé romântico em dois atos composto por Adolphe Adam sobre um libreto de Jules-Henri Vernoy de Saint-Georges e Théophile Gautier. O balé conta a história uma camponesa chamada Giselle, que padece de uma desilusão amorosa, após descobrir que seu amor já era noivo de outra pessoa, e tem como destaque as Wilis, espíritos de virgens que morreram antes de casarem, que levam os homens à morte pela dança.

Valores: Plateia: R$ 120,00 | Balcão: R$ 80,00 | Ingresso Popular: R$ 50,00

Classificação indicativaLivre

Sábado, 20h | Domingo, 18h

CIA. DE DANÇA DEBORAH COLKER (28 de setembro a 2 de outubro)

 

Cia Deborah Colker (Cafi/Divulgação)

Programa: Cão sem Plumas (2017)

A companhia carioca volta ao Teatro Alfa com Cão sem Plumas, espetáculo que deu à Deborah Colker o Prix Benois de la Danse, considerado o ‘Oscar da Dança’, de melhor coreógrafa. O espetáculo, baseado no poema homônimo de João Cabral de Melo Neto (1920-1999) é o primeiro espetáculo de temática explicitamente brasileira da companhia. Publicado em 1950, o poema acompanha o percurso do rio Capibaribe, que corta boa parte do Estado de Pernambuco. Mostra a pobreza da população ribeirinha, o descaso das elites, a vida no mangue, de “força invencível e anônima”. A imagem do Cão sem Plumas serve para o rio e para as pessoas que vivem no seu entorno.

 O balé materializa as margens do Capibaribe no palco. Cenas de um filme realizado por Deborah e pelo cineasta pernambucano Cláudio Assis são projetadas no fundo do palco e dialogam com bailarinos cobertos de lama que evocam os movimentos de caranguejos no mangue. A coreografia constrói o bicho-homem explorando manifestações que são fortes em Pernambuco, como maracatu e coco, mas também se vale de samba, jongo, kuduro e outras danças populares.  

Valores: Plateia: R$ 200,00 | Balcão: R$ 100,00 | Ingresso Popular: R$ 50,00

Classificação indicativaLivre

Quarta a Sexta-feira, 20h30 | Sábado, 20h | Domingo, 18h

MIMULUS CIA DE DANÇA (15 e 16 de outubro)

Por Um Fio (Teatro Alfa/Divulgação)

Programa: Por um fio (2009)

Desde os anos noventa, a mineira Mimulus Cia de Dança vem priorizando uma proposta singular de retomada do tradicional repertório das danças de salão, mas sempre com o olhar armado na contemporaneidade. A companhia desrespeita os limites formais da sua base e criou um novo e exemplar conceito de dança contemporânea. Um lugar de criação artística entre a dança de salão e a dança contemporânea. Um lugar fronteiriço e de grande experiência acumulada, que propicia estímulo para inovações em suas produções.

 Em Por um Fio, a companhia transpõe o fascínio pelos bordados, escritos, amontoados de Arthur Bispo do Rosário, para o emaranhado de braços e corpos que bordam coreografias. Emaranhado de fios elétricos, filamentos das lâmpadas incandescentes que se confundem com os fios condutores das coreografias e com a sucata do trabalho dos bailarinos, que lhes servem de matéria prima para a composição da obra. O espetáculo Por um Fio é uma homenagem ao centenário de nascimento de Arthur Bispo do Rosário e aos 20 anos de sua morte e a todos aqueles que fazem a arte sem saber que fazem.

Valores: Plateia: R$ 120,00 | Balcão: R$ 80,00 | Ingresso Popular: R$ 50,00

Classificação indicativaLivre

Sábado, 20h | Domingo, 18h

CISNE NEGRO CIA DE DANÇA (29 e 30 de outubro)

 

Cisne Negro (Teatro Alfa/Divulgação)

ProgramaLampejos (2022), de Andressa Miyazato, e a estreia de Esperar o Inesperado, de Maria Caruso

A Cisne Negro Cia. de Dança, que todos os anos se faz presente na programação com O Quebra-Nozes, trará a nova criação de Andressa Miyazato, coreógrafa e performer brasileira com trajetória consolidada na Europa, onde vive desde 2007.  Usando a linguagem da dança contemporânea e do Butoh, Andressa Miyazato constrói cenas que brincam com a ideia de temporalidade e com o conceito de linearidade do tempo e com sua memória afetiva da dança. Completa o programa, a estreia de Esperar o Inesperado, da norte americana Maria Caruso. A obra explora a paixão, sensualidade e a arte dos bailarinos para o qual foi criado. O espetáculo nasceu de uma residência de duas semanas da coreógrafa no Brasil, que gerou momentos significativos de apreciação e reflexão sobre as personalidades, desejos e interesses dos artistas, o trabalho mostra uma perspectiva mais pessoal dos bailarinos da companhia.

Valores: Plateia: R$ 120,00 | Balcão: R$ 80,00 | Ingresso Popular: R$ 50,00

Classificação indicativaLivre

Sábado, 20h | Domingo, 18h

SANKAI JUKU — Tóquio (12 e 13 de novembro)

Programa: Kōsa - Between Two Mirrors (2022)

Kōsa - Between Two Mirrors é uma peça criada a pedido de teatros e festivais internacionais para a turnê mundial em 2022, pós pandemia de Covid. Kōsa é composto por excertos de peças do repertório de Sankai Juku, recentemente retrabalhadas e reencenadas de forma a constituir uma obra própria de modo a dar luz à quintessência da arte das coreografias de Ushio AMAGATSU.

Valores: Plateia: R$ 220,00 | Balcão: R$ 110,00 | Ingresso Popular: R$ 50,00

Classificação indicativaLivre

Sábado, 20h | Domingo, 18h

BALÉ DA CIDADE DE SÃO PAULO (18 a 20 de novembro)

 

Balé da Cidade (Clarissa Lambert/Divulgação)

ProgramaAdastra (2015) e Estreia 2022

Sob a nova direção, o Balé da Cidade volta ao Teatro Alfa com uma estreia especialmente criada para nossa temporada. A obra será de Cassi Abranches, coreógrafa e diretora da companhia, com música especialmente composta pelo grupo soteropolitano BaianaSystem, que promete um espetáculo, no mínimo, eletrizante. Completa o programa, Adastra (2015), criação do catalão Cayetano Soto, que também assina os figurinos e o desenho de luz, para a música de Ezio Bosso. Cayetano é um dos nomes de destaque na nova geração da dança contemporânea. Sua musicalidade apurada, a ousadia e a surpresa nos recursos da cena estão sempre presente em suas obras.

Valores: Plateia: R$ 120,00 | Balcão: R$ 80,00 | Ingresso Popular: R$ 50,00

Classificação indicativaLivre

Sexta-feira, 20h30 | Sábados, 20h | Domingos, 18h

O QUEBRA-NOZES – Cisne Negro Cia. de Dança (9 a 18 de dezembro)

 

O Quebra Nozes (Reginaldo Azevedo/Divulgação)

O tradicional espetáculo O Quebra-Nozes é um clássico de Natal que faz parte do calendário de São Paulo e das principais cidades do mundo. A história de Clara e seu boneco Quebra-Nozes encanta adultos e crianças com a linda festa de Natal o passeio dos personagens pelo Reino dos Doces. A versão da Cisne Negro Cia de Dança já está em sua 39ª edição.

Valores: Plateia: R$ 120,00 | Balcão: R$ 80,00 | Ingresso Popular: R$ 50,00

Classificação indicativaLivre

Quarta a Sexta-feira, 20h30 | Sábados, 20h | Domingos, 18h

Para conferir todos os ingressos disponíveis para os espetáculos, é só acessar neste link.