Casual

Tarsila do Amaral: saiba quais são as obras de arte roubadas avaliadas em R$ 720 milhões

A obra de arte "Sol Poente" estava escondida embaixo da cama de um dos suspeitos do golpe

Por Julia Storch
Publicado em 10/08/2022 15:21
Última atualização em 10/08/2022 15:21

Tempo de Leitura: 3 min de leitura

Após um golpe aplicado na viúva do marchand Jean Boghici, os quadros "O Sono", "Sol Poente" e "Pont Neuf", de Tarsila do Amaral, avaliados em R$ 300 milhões, R$ 250 milhões e R$ 150 milhões respectivamente, foram encontrados pela polícia hoje (10).

A obra de arte "Sol Poente" estava escondida embaixo da cama de Gabriel Nicolau Traslaviña Hafliger, um dos suspeitos de aplicar um golpe de R$ 720 milhões na idosa.

Segundo a Secretaria de Estado de Polícia Civil (Sepol), “Ao todo, foram 16 obras. Três delas, avaliadas em mais de R$ 300 milhões, foram recuperadas em uma galeria de arte de São Paulo. O proprietário do estabelecimento confirmou que vendeu outras duas para o Museu de Arte Latino-Americana de Buenos Aires. Ele não desconfiou por conhecer a família e pelos quadros terem sido entregues a ele pela própria filha da idosa”, informou a secretaria.

As obras roubadas de Tarsila do Amaral

Tarsila do Amaral. "O Sono" (1928). Óleo sobre tela. 60,5 x 72,7 cm. Coleção Genevieve e Jean Boghici, Rio de Janeiro. (Romulo Fialdini/Reprodução)

A peça recuperada, foi pintada em 1929, durante a fase Antropofágica de Tarsila do Amaral. Segundo o site da artista, durante esta fase, "Tarsila usava cores fortes, mas os temas eram do seu imaginário, dos seus sonhos, de lembranças de infância, de visões de objetos reais transformados em bichos imaginários, ou em outras formas diversas, que somente uma artista tão revolucionária, com uma visão de vanguarda poderia criar as figuras e as composições que a tornaram um gênio da arte".

Outros quadros de Tarsila, "O Sono" (1928), avaliado em R$ 300 milhões e "Pont Neuf", avaliado em R$ 150 milhões também estão entre as obras roubadas e recuperadas pela polícia.

O quadro mais famoso do período da artista, "Abaporu", está exposto no museu Malba, em Buenos Aires.

VEJA TAMBÉM:

As obras de arte roubadas:

  • O Sono, de Tarsila do Amaral  (R$ 300 milhões)
  • Sol Poente, de Tarsila do Amaral (R$ 250 milhões)
  • Pont Neuf, de Tarsila do Amaral (R$ 150 milhões)
  • O Menino, de Alberto Guignard (R$ 2 milhões)
  • Elevador Social, de Rubens Gerchman (R$ 1,5 milhão)
  • Mascaradas, de Di Cavalcanti (R$ 1,5 milhão)
  • Maquete Para Meu Espelho, de Antônio Dias (R$ 1,5 milhão)
  • Aquarela sem título, de Cícero Dias (R$ 1 milhão)
  • Coruja ao Luar, de Kao Chi-Feng (R$ 1 milhão)
  • Ela, aquarela, de Cícero Dias (R$ 1 milhão)
  • Porto de Pesca em Hong-Kong, de Kao Chien-Fu (R$ 1 milhão)
  • Mulher na Igreja, de llya Glazunov (R$ 500 mil)
  • Desenho representando uma paisagem, de Alberto Guignard (R$ 150 mil)
  • Église Saint Paul, de Emeric Marcier (R$ 150 mil)
  • Retrato, de Michel Macreau (R$ 150 mil)
  • Rue des Rosiers, de Emeric Marcier (R$ 150 mil)

Conheça a newsletter da EXAME Casual, uma seleção de conteúdos pra você aproveitar seu tempo livre com qualidade


Veja Também