Rodolfo Landim recusa convite da Petrobras para se dedicar ao Flamengo

Presidente do Flamengo, por meio de nota oficial no site do clube, confirmou a permanência no comando do Rubro-Negro
Rodolfo Landim, presidente do Flamengo (Jorge Adorno/Reuters)
Rodolfo Landim, presidente do Flamengo (Jorge Adorno/Reuters)
Por Bibiana GuaraldiPublicado em 03/04/2022 10:48 | Última atualização em 03/04/2022 10:59Tempo de Leitura: 3 min de leitura

Rodolfo Landim, presidente do Flamengo, informou na madrugada deste domingo, 3, que recusou um convite da Petrobras para ser presidente do Conselho de Administração da petroleira.

Após o Flamengo perder o título estadual para o Fluminense no último sábado, 2, Landim informou em comunicado que quer se dedicar inteiramente ao clube: "Apesar do tamanho e da importância da Petrobras para o nosso país, e da enorme honra para mim em exercer este cargo, gostaria de informá-lo que resolvi abrir mão desta indicação, concentrando todo meu tempo e dedicação para o ainda maior fortalecimento do nosso Flamengo".

Landim foi indicado ao cargo junto de outros 13 nomes em março, após ao anúncio da saída do almirante Eduardo Bacellar Leal Ferreira do posto. "A presidência do conselho de administração da Petrobras é um trabalho de 24 horas e quero passar mais tempo com minha família", disse Ferreira, acrescentando que tem dois filhos adultos morando fora do Brasil.

Segundo indicação do Ministério de Minas e Energia à Petrobras, o acionista controlador apontou ainda os seguintes nomes para o conselho: Carlos Eduardo Lessa Brandão; Joaquim Silva e Luna; Luiz Henrique Caroli; Márcio Andrade Weber; Murilo Marroquim de Souza; Ruy Flaks Schneider; e Sonia Julia Sulzbeck.

A assembleia de acionistas da Petrobras para renovação conselho está marcada agendada para 13 de abril.

Landim na Petrobras

Rodolfo Landim fez carreira na Petrobras antes de criar sua própria petroleira, a Ouro Preto, e vendê-la.

Ele trabalhou na estatal por 26 anos e ocupou diversas funções gerenciais na área de Exploração & Produção. Entre 2000 e 2003, Landim foi presidente da Gaspetro, responsável pelas participações societárias da Petrobras nas companhias de transporte e distribuição de gás natural.

Entre 2003 e 2006, foi presidente da Petrobras Distribuidora, que foi privatizada e mudou de nome para Vibra.

Veja o comunicado na íntegra

Caro Sócio e torcedor rubro-negro

Como já foi amplamente divulgado pela imprensa, tive a honra de ter meu nome indicado para a presidência do Conselho de Administração da Petrobras.

Depois de mais de 26 anos trabalhando na empresa, tendo exercido vários cargos na sua alta administração, o convite feito seria um retorno a um local que por muito tempo fez parte de minha vida.

Apesar do tamanho e da importância da Petrobras para o nosso país, e da enorme honra para mim em exercer este cargo, gostaria de informá-lo que resolvi abrir mão desta indicação, concentrando todo meu tempo e dedicação para o ainda maior fortalecimento do nosso Flamengo.

Encaminhei ao Exmo Ministro de Minas e Energia, Sr. Bento Albuquerque, um documento com esta posição, deixando claro meu agradecimento pelo convite e relatando minha preocupação em não conseguir, dada a dedicação que as duas instituições demandariam nesse momento, exercer ambas as funções com a excelência por mim desejada e à altura que a Petrobras e o Flamengo merecem.

Em relação ao Flamengo, os últimos acontecimentos me demonstraram a necessidade de termos todos nós o compromisso de um grau ainda maior de dedicação e foco ao Clube.

Como sempre falei, ao ter sido reeleito pelos sócios para um mandato de mais três anos, exercer bem o cargo de presidente do Flamengo é minha total prioridade.

Saudações rubro-negras

Rodolfo Landim
Presidente do Clube de Regatas do Flamengo