Quando começou a derrocada da Ford: quando ela ousou desafiar a Ferrari?

Foi aí que começou a queda da Ford, que nesta semana resolveu encerrar toda sua produção fabril no Brasil? Há quem não descarte a hipótese
 (Divulgação/Twentieth Century Fox)
(Divulgação/Twentieth Century Fox)
Por Chico Barbosa Publicado em 14/01/2021 10:57 | Última atualização em 14/01/2021 12:17Tempo de Leitura: 4 min de leitura

A contribuição de Enzo Ferrari para o universo dos carros e das competições vai além das macchinas que ostentam seu sobrenome nas pistas e nas ruas, sinônimos de desempenho e beleza. É de se supor, porém, que ele não tenha se orgulhado desse seu feito, considerando que, a contragosto, foi o responsável pelo surgimento de outras Ferraris. Reza a lenda que Ferruccio Lamborghini, então dono de uma empresa de tratores, foi reclamar com Enzo Ferrari sobre um defeito na embreagem de sua 250 GT e saiu de lá com uma resposta que soou aos seus ouvidos como um ronco de motor desafinado. O cliente ameaçou então criar uma marca para, audácia, desafiar a Ferrari. Em 1963, nascia a Ferruccio Lamborghini Automobili. O primeiro modelo da nova construtora italiana foi o 350 GTV, lançado em 1964.

Aprenda como investir melhor para comprar o seu carro. Conheça o Manual do Investidor!

El commendatore continuou incentivando seus rivais. Naquele mesmo ano de 1963, Enzo Ferrari teria oferecido sua fábrica de carros esportivos a Henry Ford II, que tinha como projeto rejuvenescer a imagem da montadora norte-americana na Europa. O interessado na compra custeou uma cara auditoria para avaliar o valor da Ferrari, que, reconheça-se, naquela época não estava lá essas coisas. Contas feitas, quando o negócio estava prestes a fechar com um amistoso aperto de mãos, o italiano colocou água no vinho: impôs a condição de ele, e mais ninguém, continuar responsável pela divisão de competições da Ferrari.

Henry Ford II, que para ingênuo não servia, não aceitou. E tratou de agir. Resolveu criar um departamento de competições na Ford, tendo como meta coisa pouca: deixar um carro capaz de desbancar a hegemonia da Ferrari nas provas de longa duração, sem se intimidar com o fato de a Ferrari ter conquistado o primeiro lugar em todas (sim, todas) as edições da cultuada 24 Horas de Le Mans da década de 1960. Tempo para a empreitada: 90 dias. (Foi aí que começou a derrocada da Ford, que nesta semana resolveu encerrar toda sua produção fabril no Brasil? Há quem não descarte a hipótese).

Christian Bale e Matt Damon: cena do filme Ford Vs. Ferrari

Christian Bale e Matt Damon: cena do filme Ford Vs. Ferrari (Twentieth Century Fox/Divulgação)

É sobre esse emblemático momento que trata o longa Ford vs Ferrari, candidato a frequentar a galeria dos icônicos filmes motorizados, como As 24 Horas de Le Mans (1971), com Steve McQueen, e Rush – No limite da emoção (2013), sobre a rivalidade entre James Hunt e Niki Lauda. Ambientado nas pistas, Ford vs Ferrari traz cenas de competições empolgantes, mas sua carga dramática também se desenha nos bastidores do circuito. De um lado, a Ford, representante da linha de produção em série; de outro, a Ferrari, uma das mais vitoriosas e prestigiadas escuderia.

Ford vs Ferrari, do diretor James Mangold (Logan, Johnny & June), tem no elenco o eterno Bourne Matt Damon, interpretando o norte-americano Carroll Shelby, o projetista de carros que exibe no currículo nada menos do que o Shelby Mustang e o Shelby Cobra. Christian Bale está na pele do inglês Ken Miles, que pilotou para a equipe Shelby American nas 24 Horas de Le Mans de 1965 e 1966 com o novo Ford para competição. A história é conhecida e não traz, portanto, spoiler: em 1966, o Ford GT40 cruzou a linha de chegada sem que Ferrari nenhuma fosse vista em seu encalço pelo espelho retrovisor. A história se repetiu em 1967,1968,1969. Até que a Porsche resolveu entrar na brincadeira, mas essa é outra história…

Chico Barbosa é jornalista, escritor e editor da CBNEWS e autor do blog Car & Fun. Instagram: @carandfun_