Promotoria sugere pena de 18 meses de prisão Platini e Blatter por fraude

Ambos são julgados pelo pagamento de R$ 10 milhões ao francês, então presidente da Uefa
Joseph Blatter. (Jean Catuffe/Getty Images)
Joseph Blatter. (Jean Catuffe/Getty Images)
A
Agência O GloboPublicado em 15/06/2022 às 13:11.

A promotoria da Suíça decidiu nesta quarta-feira pedir uma pena de 18 meses de prisão para Michel Platini e o ex-presidente da FIFA, Joseph Blatter, acusados de fraude. Os dois estão sendo julgados pelo suposto pagamento, em 2011, de dois milhões de francos suíços (cerca de R$ 10 milhões) ao francês, que na época era presidente da Uefa.

O julgamento, que começou na semana passada na cidade de Bellinzona, no sul do país, segue uma investigação que começou em 2015 e durou seis anos. O Tribunal Criminal Federal de Bellinzona proferirá sua decisão no dia 8 de julho, segundo a AFP.

Platini foi contratado como consultor de Blatter entre 1998 e 2002. Eles assinaram um contrato em 1999 para uma remuneração anual de 300 mil francos suíços (mais de R$ 1,5 milhão), que foi pago integralmente pela FIFA.

Platini, de 66 anos, é considerado um dos maiores jogadores de todos os tempos do futebol mundial, sendo vencedor da Bola de Ouro, considerado o prêmio individual de maior prestígio, três vezes durante a década de 1980.

Blatter, agora com 86 anos, ingressou na FIFA em 1975 e tornou-se presidente da entidade máxima do futebol mundial em 1998.

Conheça a newsletter da EXAME Casual, uma seleção de conteúdos para você aproveitar seu tempo livre com qualidade.