A página inicial está de cara nova Experimentar close button

Presidente da FIFA quer Copa do Mundo a cada dois anos

"Temos o Super Bowl todo ano, por que não uma Copa do Mundo a cada dois anos?", diz Gianni Infantino

Uma Copa do Mundo realizada a cada dois anos não vai diluir a "magia" do torneio, já que a periodicidade não teria influência em sua qualidade e prestígio, afirmou o presidente da Fifa, Gianni Infantino, na terça-feira. 

A Fifa, entidade que comanda o futebol mundial, está conduzindo um estudo de viabilidade sobre as questões práticas que envolveriam a realização de uma Copa do Mundo a cada dois anos, uma medida que foi recebida com críticas ferozes por várias confederações, clubes, jogadores e grupos de torcedores.

"Uma Copa do Mundo com 48 equipes (a partir de 2026) já foi decidida. Se ela acontecerá a cada dois ou quatro anos, isso está em processo de avaliação", disse Infantino à imprensa em Israel. 

"Definitivamente acredito em termos mais eventos prestigiosos, seja a Copa do Mundo ou qualquer outra coisa (...) precisamente porque ser um torneio mágico talvez seja a razão para acontecerem com mais frequência."

"O prestígio de um evento depende de sua qualidade, não de sua frequência. Temos o Super Bowl todo ano, Wimbledon, ou a Liga dos Campeões todo ano, e todos ficam empolgados esperando por eles". 

(Reportagem de Rohith Nair em Bengaluru) 

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também