Popó esmaga Whindersson Nunes em oito rounds

O boxeador castigou o humorista em luta que terminou em "empate", arrecadou estimados R$ 25 milhões e foi assistida no pay per view por celebridades como Ítalo Ferreira e Neymar
Logan Paul e Whindersson Nunes (Foto/Reprodução)
Logan Paul e Whindersson Nunes (Foto/Reprodução)
I
Ivan Padilla

Publicado em 31/01/2022 às 00:57.

Última atualização em 31/01/2022 às 15:34.

Até as cordas do ringue do Fight Music Show, em Balneário Camboriú, já esperavam esse resultado. O pugilista tetracampeão mundial de boxe nos pesos super pena e leve Acelino Popó venceu na madrugada desta segunda-feira a luta contra o humorista Whindersson Nunes. Venceu, não. O boxeador acabou com o youtuber, mas como se tratava de uma exibição, o resultado oficial foi empate.

O resultado não teve muita graça para o comediante. Logo no primeiro round Popó soltou uma sequência de jabs, deixando o rosto de Whindersson marcado. Quase um recado para quem pensava que a luta seria de brincadeira. O segundo round e o terceiro continuaram com o boxeador dominando a luta, implacável. Mesma coisa no quarto assalto. Whindersson apenas sobrevivia.

O mundo está mais complexo, mas dá para começar com o básico. Veja como, no Manual do Investidor 

No quinto round Whindersson chegou a acertar a cintura de Popó, e continuou a resistir. No sexto assalto Whindersson balançou com golpe na orelha direita. O árbitro abriu contagem. Eles voltaram a combater, o humorista levou um uppercut. No sétimo, Popó deu uma saraivada de golpes no adversário.

Antes do round final os dois se abraçaram e a plateia delirou. Whindersson tentou jogar pressão no final mas Popó conectou a linha de cintura. O árbitro encerrou a luta antes da hora. Em nenhum momento Popó, aposentado e aos 46 anos, sofreu perigo de Whindersson, de 27 anos.

Neymar na plateia do pay per view

No fim, um exemplo de fair play. Whindersson Nunes pediu ao público para "dar mais moral" a Popó e passar a segui-lo nas redes sociais. Ele questionou porque o tetracampeão mundial não tem sequer 1 milhão de seguidores. Entre Youtube e Instagram, Whindersson acumulava 100 milhões até a hora da luta. Logo depois, o humorista comemora que Popó atingiu a marca.

A luta de oito rounds começou mais tarde do que o esperado, às 00h30 de segunda-feira. O evento teve show de abertura de Wesley Safadão uma plateia estrelada, mesmo à distância. Neymar postou foto enquanto aguardava o início do combate, assim como os craques da seleção brasileira, entre eles Daniel Alves e Thiago Silva, em concentração para o jogo de terça-feira contra o Paraguai, pelas eliminatórias da Copa do Catar, no Mineirão. O surfista Ítalo Ferreira também mostrou nas redes que estava no aguardo do evento.

Se há motivo para Whindersson ao menos sorrir ao fim da luta foi o valor arrecadado com a surra. Em entrevista ao podcast Podpah, o humorista contou que a premiação do combate renderá 12 milhões de reais aos dois. Já a organização do evento Fight Music Show revelou que foram vendidas 200 mil cotas de pay per view, resultando em um lucro próximo de 13 milhões de reais.

O duelo até pouco tempo atrás seria considerado improvável, mas já faz parte de uma transformação pela qual passa o mundo das lutas, como retratamos nesta reportagem. Esse universo, antes restrito apenas a pugilistas profissionais, ganhou a presença de um tipo novo de atleta: os youtubers.

O modelo de entretenimento vem dos Estados Unidos, com os irmãos (também youtubers) Jake e Logan Paul. Jake, que se saiu melhor nos embates que realizou até o momento, tem cinco vitórias em cinco combates, incluindo nocautes sobre as ex-estrelas do UFC Ben Askren e Tyron Woodley.

Segundo a revista Forbes, Jake Paul faturou 45 milhões de dólares com as lutas no ano passado. Caso ele fosse contabilizado na lista da revista dos atletas mais bem pagos do último ano, ficaria na 20ª posição, à frente de nomes do esporte como Phil Mickelson (41 milhões de dólares) e Novak Djokovic (34,5 milhões de dólares).

Whindersson treina boxe há pouco mais de seis anos, o que é praticamente nada em comparação com a trajetória de Popó no esporte - apesar de ter passado por uma transformação física respeitável nesse período. Nos discursos pré-embate, o comediante destacou o interesse em compartilhar com a sua audiência o amor pela luta, além de mostrar que é possível alcançar níveis de alta performance em um esporte, desde que haja dedicação.

O youtuber brasileiro disse na véspera do combate que pretendia comprar um “cento de salgadinhos de festa e comer sozinho”. O excesso contrasta com a privação dos últimos dias: ele consumiu pouca água e pouca comida para conseguir chegar aos 75 quilos para a qualificação para o embate. Depois das pancadas que recebeu, pode-se dizer que será uma merecida recompensa.

O evento contou com outras combates, como Esquiva Falcão contra o ex-BBB Yuri Fernandes. Mas sobre esses confrontos pouca gente falou. Por enquanto, Popó contra Whindersson Nunes é a luta do ano.