Pivô de polêmica no Rio, Ryan Lochte vai competir em Tóquio

Suspenso pela federação de natação dos Estados Unidos, a USA Swimming, ele garantiu que estará nos Jogos Olímpicos de Tóquio, em 2020, quando terá 36 anos
Ryan: depois de encerrada a participação dele na Olimpíada, ele denunciou ter sido assaltado voltando para a Vila dos Atletas depois de uma noitada (REUTERS/Michael Dalder)
Ryan: depois de encerrada a participação dele na Olimpíada, ele denunciou ter sido assaltado voltando para a Vila dos Atletas depois de uma noitada (REUTERS/Michael Dalder)
E
Estadão Conteúdo

Publicado em 31/10/2016 às 13:06.

Última atualização em 31/10/2016 às 13:06.

Los Angeles - Se Michael Phelps curte a sua segunda aposentadoria das piscinas, Ryan Lochte, que é um ano mais velho, não quer nem pensar em parar de competir.

Suspenso pela federação de natação dos Estados Unidos, a USA Swimming, ele garantiu que estará nos Jogos Olímpicos de Tóquio, em 2020, quando terá 36 anos.

A declaração foi dada durante o Hollywood Today Live, programa de celebridades da TV americana. Participando ao vivo da atração, ele foi questionado por um dos apresentadores se poderia dizer com todas as letras que irá a Tóquio. Lochte respondeu positivamente: "Senhoras e senhores, eu vou estar lá em 2020", garantiu.

O nadador, donos de 12 medalhas olímpicas (seis delas de ouro) e incríveis 39 medalhas de ouro em Mundiais, é uma das estrelas da 23.ª temporada do Dancing with the Stars, o formato que deu origem ao quadro que no Brasil se chama Dança dos Famosos. Laurie Hernandez, ginasta olímpica, e James Hinchcliffe, piloto da Fórmula Indy, também estão no programa.

No Dancing with the Stars, Lochte tenta recuperar sua imagem com a opinião pública americana depois do papelão que fez no Rio.

Depois de encerrada a participação dele na Olimpíada, ele denunciou ter sido assaltado voltando para a Vila dos Atletas depois de uma noitada.

Uma investigação policial descobriu que ele e outros nadadores americanos inventaram a história para evitar que a namorada de um deles descobrisse uma traição. Além disso, os nadadores depredaram um posto de combustíveis.

Toda essa confusão fez Ryan Lochte ser suspenso por 10 meses pela USA Swimming, o que vai impedi-lo de disputar o Mundial do ano que vem.

Ele ainda perdeu quase todos os patrocinadores que tinha, o patrocínio mensal do Comitê Olímpicos dos EUA, e o direito de trinar em centros de treinamento oficiais das duas entidades.

Na entrevista desta segunda-feira, Lochte afirmou que, após encerrada sua participação no programa, que começou ainda no fim de agosto, ele vai tirar férias com a namorada.

"Estou tirando um tempo do esporte", afirmou, admitindo ainda que, após encerrada a carreira de nadador, pode tentar a vida como ator.