No Rio, cinemas e teatros são autorizados a reabrir a partir de segunda

Prefeito também estuda reabrir estádios para ajudar a esvaziar praias

Os cinemas e teatros do município do Rio de Janeiro poderão voltar a funcionar a partir da próxima segunda-feira (14), segundo anunciou na sexta-feira o prefeito Marcelo Crivella (Republicanos). O público deve ser limitado a 50% da capacidade de cada local, devido à pandemia do coronavírus, e está proibida a comercialização de comida e bebida.

Crivella também afirmou que está analisando a autorização para que torcedores voltem a frequentar os estádios de futebol. Segundo o prefeito, a medida reduziria a lotação das praias, constatada nos últimos finais de semana. "Nossa esperança é que as pessoas, indo para os estádios no domingo, não vão para a praia. Estamos tentando combinar, até antecipar os horários dos jogos um pouco. No estádio tem espaçamento e todos de máscara direitinho", afirmou o prefeito. A ideia da prefeitura é que o Maracanã, que tem capacidade para quase 79 mil pessoas, fique limitado a receber de 10 mil a 12 mil lugares — cerca de 15% da lotação. Mas, sobre isso, o que existe é apenas uma proposta em análise.

Além da reabertura dos cinemas e teatros, foram anunciadas duas medidas restritivas, para tentar reduzir a lotação em praias e estabelecimentos comerciais. A partir das 22 horas, bares e lanchonetes estão proibidos de servir bebidas alcoólicas a clientes que estejam na rua. Só quem estiver no interior do estabelecimento poderá continuar consumindo esse tipo de bebida. A proibição também se aplica a ambulantes. As punições ficaram mais rigorosas: o estabelecimento comercial que desobedecer as regras será interditado por sete dias, e não mais por 24 horas. O valor da multa será de 13 mil reais e, em caso de reincidência, vai dobrar para 26 mil reais.

A segunda medida restritiva anunciada foi a proibição de estacionamento em toda a orla da cidade, aos sábados, domingos e feriados.

 

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 1,90

Nos três primeiros meses,
após este período: R$ 15,90

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Atenção! A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos uma tiragem mensal. Clique aqui para saber mais detalhes.
Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.