Morre Pierre Troisgros, celebrado chef francês e pai de Claude

Chef se tornou famoso com seu irmão Jean ao revolucionar a culinária e fazer do hotel-restaurante familiar em Roanne um monumento da gastronomia

O chef francês Pierre Troisgros, que se tornou famoso com seu irmão Jean ao revolucionar a culinária e fazer do hotel-restaurante familiar em Roanne (centro) um monumento da gastronomia, faleceu nesta quarta-feira, 23, aos 92 anos — anunciou à AFP o diretor da Maison Troisgros, Patrice Laurent.

"Pierre Troisgros faleceu em sua casa em Coteau (perto de Roanne) no início da tarde", declarou Laurent, que trabalha para a casa há 30 anos.

"Seu filho Michel e sua esposa foram para lá e estão em choque", acrescentou, confirmando uma informação do jornal regional Le Progrès.

Depois de Paul Bocuse, de quem era muito próximo, e de Joël Robuchon, falecido em 2018, é mais um ícone da alta gastronomia francesa que sai de cena.

"A equipe está com o coração pesado esta noite. Soubemos da morte do chef Pierre Troisgros, que foi companheiro de viagem do sr. Paul por 70 anos de uma amizade extraordinária", reagiu no Twitter a equipe do restaurante Paul Bocuse.

Em janeiro de 2018, Pierre Troisgros apareceu muito comovido na catedral Saint Jean, durante o funeral do papa da grande cozinha, a quem muitas vezes foi comparado.

Nascido em 3 de setembro de 1928, esse homem de bigode invariável e sorriso bem-humorado foi criado com seu irmão mais velho, Jean, no sabor da boa mesa por seus pais, à frente do Hôtel Moderne, em Roanne.

Os dois irmãos foram formados nos melhores restaurantes e trabalharam para obter a primeira estrela em 1955. O restaurante se tornou Les Frères Troisgros, com Pierre liderando a cozinha, Jean responsável pelos molhos e o pai Jean-Baptiste no salão e na adega.

Praticando uma cozinha inovadora, criativa mas simples e por vezes leve, Pierre se entregou a associações originais de sabores que prenunciaram a Nouvelle Cuisine, movimento do qual os irmãos Troisgros foram, com Michel Guérard, os precursores.

A segunda estrela foi atribuída à casa Roanne em 1965, e a terceira, em 1968.

Nesse mesmo ano, Christian Millau qualificou-o como "o melhor restaurante do mundo", uma opinião compartilhada pelo guia Zagat em 2007.

Quando Jean morreu repentinamente em 1983, o segundo filho de Pierre, Michel, nascido em 1958, juntou-se ao pai na cozinha, antes de assumir a liderança. Agora trabalha com seu filho, César, representante da quarta geração de Troisgros, no restaurante instalado desde fevereiro de 2017 em Ouches, no interior, a cerca de 10 quilômetros de Roanne.

A família também abriu uma brasserie-épicerie em Roanne, e uma pousada, em Iguerande, em Saône-et-Loire.

"Era um gigante, igual a Paul Bocuse, com quem revolucionou a culinária", comentou o Guia Michelin nesta quarta-feira, também no Twitter.

"O seu nome continuará a cintilar três estrelas", ressaltou.

"Com Jean, ele revolucionou a culinária dos anos 1960. Com Paul Bocuse, tiraram os chefs de suas cozinhas. Desde então, vamos até um cozinheiro e não apenas ao restaurante", reagiu à AFP Marc Esquerré, diretor dos guias Gault e Millau há 24 anos.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.