Casual
Acompanhe:

Mica Rocha inaugura primeira loja da Misha no JK Iguatemi

Nativa digital, a empresa de semijoias Misha celebra seu primeiro ano com a inauguração de sua primeira loja física nesta quinta-feira (18), no shopping JK Iguatemi

 (Misha/Divulgação)

(Misha/Divulgação)

J
Julia Storch

17 de novembro de 2021, 12h23

Com 1,2 milhão de seguidores no Instagram, a influenciadora digital Mica Rocha comemora dez anos no ramo digital, três filhos, sendo um com 19 dias recém completados e duas empresas, Margaux, de calçados femininos e Misha, de semijoias. Nativa digital, a empresa de acessórios celebra seu primeiro ano com a inauguração de sua primeira loja física nesta quinta-feira (18), no shopping JK Iguatemi.

Com peças feitas à mão, os brincos, anéis, pulseiras e colares são banhados a ouro ou ródio e adornados com pedras naturais como a água-marinha, amazonita, lápis lazuli e malaquita. Seguindo a inspiração do universo místico, a loja física terá pedras naturais e cristais na decoração.

Seguindo o conceito de omnicanalidade, a marca pretende inaugurar mais três lojas físicas, para além de São Paulo. Parte do grupo de varejo New Bloomers, com os co-fundadores Newton Rocha e Renato Mimica, Mica e Newton Rocha contam à Casual Exame, sobre o empreendimento.

Quais aprendizados da profissão de influenciadora você leva para suas marcas?

Mica Rocha: Estou nesse meio digital há mais de 10 anos. Aprendi como trabalhar com marcas fazendo conteúdo autoral e sempre me preocupei com autenticidade e não por me vender por apenas publicidade. O público que assiste sabe que falo de marcas que gosto, que uso e que acredito. Quando lancei minhas marcas, ele sabia que não faria nada que não acreditasse, que se havia me lançado esse desafio, era porque eu acreditava.

Essa conexão com o seu público é única, é algo que se conquista organicamente e ao longo de todos esses anos.

Com certeza ter começado desde a raiz das mídias digitais, me ajudou muito no processo de criação das marcas e crescimento nas redes sociais mais rápido.

O maior aprendizado, sem dúvida, em ser influencer, é nunca se vender e continuar com conteúdo autêntico e verdadeiro. O público gosta e valoriza.

Quais são os desafios de ser mãe e empresária e como aliar as diferentes funções?

MR: Em primeiro lugar, sou privilegiada em ter uma rede de apoio que me ajuda demais nessa divisão de filhos e trabalho. É importante dizer isso porque há muitas mães que vivem uma maternidade solitária.

Eu trabalho porque preciso e porque amo o que faço também. Mas ser mãe é algo que faz parte de mim, que me faz muito feliz. Sinto que me viro em mil e isso não deve mudar por um bom tempo.

A disponibilidade é um fator muito importante para criar pessoas boas para o mundo. Eu me disponho a fazer isso junto com o meu marido. Nós temos esse compromisso em sermos bons pais para nossos filhos e estarmos presentes apesar de trabalhamos bastante.

Na New Bloomers, eu consigo flexibilizar entre o escritório e home office, mesmo assim, são poucos os dias que sinto que fiz tudo 100%. Tudo bem, não sou super heroína, faço o melhor que posso e sei que faço bastante, rs!

O nosso grupo é feito 90% por mulheres, é um ambiente que entende e acolhe as mães. Contratamos mulheres que tem filhos, que estão grávidas, isso nunca foi uma questão justamente por acharmos que a vida é isso. Não somos robôs, somos seres humanos e o mundo precisa entender que as mulheres não precisam deixar suas vidas pessoais para construírem uma carreira.

Mica Rocha: "O nosso grupo é feito 90% por mulheres, é um ambiente que entende e acolhe as mães". (Misha/Divulgação)

Por que decidiu investir no nicho de semijoias?

MR: Não pesquisei o mercado de semijoias e mal sabia se isso ia dar certo ou não. Sempre adorei acessórios e senti que deveria fazer a Misha. Costumo não pensar dez mil vezes, rs! Ouço a minha intuição e vou atrás de fazer acontecer. Comecei na mesa de jantar da minha casa, não fiz planejamento de branding, tinha um budget limite e comecei. Em pouco tempo nos surpreendemos com o resultado, foi o universo, eu acredito.

Qual é a sua relação com o universo místico e como foi transmiti-lo para a estética da loja?

MR: Adoro o mundo místico e sempre respirei esse universo. Criar a Misha foi um caminho que o universo me mandou. É o que acredito. Estamos entrando em uma nova Era, senti que esse espírito holístico poderia estar presente sem ser algo imposto, mas um plus de autoconhecimento quando a cliente vai comprar um cristal natural, um amuleto, uma medalha etc.

A marca já nasceu com um propósito muito bonito de unir a moda com a energia dos nossos acessórios.

A Misha é nativa digital, qual é a importância do ponto de venda físico para a marca?

Newton Rocha: Todas as marcas que temos e criaremos, são e serão, na sua essência, digitais. Porém, terão extensão para o varejo físico com foco em criar pontos de experiência de marca - experience stores e, em alguns casos, serviços.

Acreditamos que o ponto de venda físico, com as ferramentas que permitam a omnicanalidade, trazem uma experiência e percepção mais tangível da marca. Os pontos de venda físicos de hoje, evoluíram. Buscamos trazer essa evolução do varejo físico tradicional, focando em criar pontos de experiência da marca com um atendimento de excelência.

Qual é a expectativa de crescimento com a loja física?

NR: Sem lojas físicas, a expectativa de crescimento da Misha para 2022 no digital é de 100%. Com as lojas previstas para o ano que vem, a expectativa de crescimento total, digital e lojas, é de 150%.

Pretendem investir mais nos pontos de vendas físico, com novas lojas?

NR: Temos a previsão de abrir 7 novas lojas do grupo New Bloomers, para 2022 com 4 lojas da Misha, 2 lojas da Margaux e uma loja de uma nova marca que lançaremos ano que vem, marca digital que também terá extensão para lojas físicas.