Levi's celebra 50 anos no Brasil com resgate da estética da década de 1990

“Quando a gente fala de Levi’s, todo mundo tem uma história de carinho ou vivência com algum produto da marca”, comenta Renata Sernagiotto, gerente de marketing da Levi's Brasil
 (Divulgação/Igor Reis)
(Divulgação/Igor Reis)
Por Julia StorchPublicado em 27/05/2022 16:52 | Última atualização em 27/05/2022 17:00Tempo de Leitura: 8 min de leitura

Em maio de 1873, a Levi Strauss & Co. recebeu oficialmente a patente pela invenção de roupas de trabalho reforçadas com rebites, feitas do tecido sarjado conhecido como blue denim. Há 149 anos era criada a primeira calça jeans, e há 50 anos a Levi’s está presente em território brasileiro. Para comemorar as datas, a marca centenária decidiu resgatar histórias, celebrar diferentes gerações e, é claro, lançar peças.

“Quando a gente fala de Levi’s, todo mundo tem uma história de carinho ou alguma vivência com algum produto da marca”, comenta Renata Sernagiotto, gerente de marketing da Levi's Brasil. Em entrevista à Casual EXAME, Sernagiotto conta sobre as comemorações da marca e o lançamento de versões contemporâneas de calças e shorts jeans femininos batizados de 501 90's, resgatando a estética do fim da década de 1990.

Neste ano a Levi’s comemora 50 anos no Brasil e quase 150 anos do modelo 501. Por que a escolha de resgatar essa estética do fim da década de 1990?

O resgate da década de 1990 aconteceu em cima do fit de 501 que lançamos neste semestre. Então a coleção vem com essa inspiração, com esse perfume da década de 1990, muito inspirado em uma foto de um look que a Drew Barrymore vestiu naquela década, e que decidimos resgatar.

Como o estilo de se vestir do brasileiro se difere da Europa e dos Estados Unidos?

Quando a gente olha para o Hemisfério Norte, claro que acho que há grande diferenciação de corpos. A mulher brasileira tem muito mais curvas, então precisamos da experiência da brasileira indo à loja. A Levi’s do Brasil trabalha com a sazonalidade reversa, pensando quando a temperatura do Brasil é a mais alta, no Hemisfério Norte é a mais baixa e vice-versa. Então a gente compõe a nossa coleção e a constrói pensando nisso. Acho que isso reflete muito mais para os tops.

Qual é a representação do mercado brasileiro para a Levi’s?

O Brasil tem uma das maiores presenças em engajamento nas mídias sociais da Levi’s globalmente. No TikTok estamos empatados junto com Espanha e Itália e abaixo apenas dos EUA e México em número de seguidores e visualizações dessa rede social, com 3%. O Brasil também é o maior país em receita da América do Sul, e tem a maior presença de lojas mainline do cluster Grand Latam, com 77 lojas em todo território nacional.

Como será a comemoração dos 150 anos da 501?

Estamos chamando esse momento de esquenta, e agora com a campanhas com vozes autênticas, convidados contam suas histórias para fortalecer as nossas mensagens de marca. São talentos escolhidos globalmente que têm histórias com a marca. Queremos resgatar nossas heranças, porque a gente sabe tem uma força de marca muito forte com gerações mais velhas porque já vivenciaram muitos momentos históricos com a marca em movimentos culturais diversos. Mas também estamos presentes nessa nova geração que quer transformar o planeta e nesses movimentos culturais e de comportamento.

As novas gerações que você se refere é a geração Z?

Eu me refiro à geração Z. A gente quer como uma grande fortaleza trazer esse novo consumidor para olhar para a marca cada vez mais. Nossos números de audiência de consumidor só vêm crescendo porque eles estão muito próximos dos nossos valores de marca. Quando a gente fala de Levi’s, todo mundo tem uma história de carinho ou alguma vivência com algum produto da marca. Decidimos resgatar as histórias dos consumidores com a marca através do “Histórias de Bolso” nas nossas redes sociais.

As peças da Levi’s têm alta durabilidade, é comum encontrar calças e jaquetas em brechós...

É um diamante quando se acha uma Levi’s em um brechó. Nossa ideia é que o consumidor não só vá a uma loja comprar um produto novo. O resgate, quando a gente fala de valor, é esse. É entender que o nosso produto é tão icônico para a construção de seu estilo, de sua autoexpressão autêntica, que queremos que o consumidor compre sua Levi’s em qualquer ponto de contato. Pode ser em uma loja, em um brechó, em uma plataforma de moda circular. Os produtos foram feitos para durar, então, se ele também não faz mais sentido para você, faça com o tempo de vida dele seja maior.

Conheça a newsletter da EXAME Casual, uma seleção de conteúdos para você aproveitar seu tempo livre com qualidade.