Justiça rejeita recurso de Shakira, que pode ser julgada por fraude fiscal

A promotoria atribui à cantora seis delitos de fraude fiscal pela falta de pagamentos no valor de cerca de 74,25 milhões de reais em impostos de renda e mais
 (Ruben Sprich/Reuters)
(Ruben Sprich/Reuters)
Por AFPPublicado em 26/05/2022 15:09 | Última atualização em 26/05/2022 15:09Tempo de Leitura: 2 min de leitura

A Justiça espanhola rejeitou o recurso interposto pela cantora Shakira para que seja arquivada a ação por suposta fraude fiscal de 14,5 milhões de euros (cerca de 74,25 milhões de reais) e deixou a colombiana ainda mais perto de um julgamento.

Conheça a newsletter da EXAME Casual, uma seleção de conteúdos pra você aproveitar seu tempo livre com qualidade.

Shakira alegou que durante os exercícios fiscais reclamados, ela morava nas Bahamas e não na Espanha. No entanto, para o Tribunal Provincial de Barcelona  "com os dados disponíveis sobre seu trabalho cabe considerar que a recorrente era residente habitual na Espanha", segundo o despacho publicado nesta quinta-feira(26).

A promotoria atribui à cantora seis delitos de fraude fiscal pela falta de pagamentos no valor de 14,5 milhões de euros em impostos de renda e sobre seu patrimônio nos anos de 2012, 2013 e 2014.

Atualmente, cantora vive nos arredores de Barcelona com o companheiro e os dois filhos (Mario Anzuoni/Reuters)

De acordo com sua versão, Shakira vivia na Espanha desde 2011, quando seu relacionamento com o jogador do FC Barcelona, Gerard Piqué, foi tornado público, mas ela manteve sua residência fiscal nas Bahamas até 2015.

Atualmente a cantora de 45 anos, com dezenas de milhões de discos vendidos, vive nos arredores de Barcelona com o companheiro e os dois filhos, Milan e Sasha, nascidos em 2013 e 2015.

(AFP)