Julgada na Rússia, jogadora de basquete americana Griner quer 'voltar para casa'

Brittney Griner declarou esperar retorno aos EUA enquanto Moscou e Washington negociam troca de prisioneiros
A atleta Brittney Griner. (Christian Petersen/Getty Images)
A atleta Brittney Griner. (Christian Petersen/Getty Images)
A
Agência O GloboPublicado em 02/08/2022 às 12:22.

A estrela americana do basquete feminino Brittney Griner espera "voltar para casa", depois de seu julgamento na Rússia por tráfico de maconha - disse seu advogado nesta terça-feira, enquanto Moscou e Washington negociam uma troca de prisioneiros.

"Ela sabe que o fim [do julgamento] está próximo. Certamente, espera voltar para casa, e nós esperamos o mesmo", disse a advogada Maria Blagovolina, depois de uma nova audiência. O julgamento "deve terminar muito em breve". Na quinta-feira, serão os últimos debates, motivo pelo qual o veredicto sairá muito rapidamente", acrescentou, no tribunal em Khimki, perto de Moscou.

Considerada uma das melhores jogadoras de basquete do mundo, Brittney Griner foi presa em fevereiro ao chegar a Moscou, com óleo de cannabis para ser usado em um vaporizador. Se for considerada culpada, pode ser condenada a até dez anos de prisão por tráfico de drogas.

A bicampeã olímpica, de 31 anos e 2,06 metros de altura, afirma ter levado essa substância, inadvertidamente, para a Rússia e nega qualquer tipo de tráfico de drogas.

Na audiência desta terça-feira, um especialista citado pela defesa questionou a metodologia das análises feitas no vaporizador pelos investigadores russos, apontando vários erros.

"O exame não cumpre as normas legais em termos de abrangência", disse Dmitri Gladyshev, químico forense. Após seu depoimento, o julgamento foi adiado para quinta-feira (4).

Conheça a newsletter da EXAME Casual, uma seleção de conteúdos para você aproveitar seu tempo livre com qualidade.