Futuro da aviação: cabines com dois andares e cápsulas de descanso

A ideia de voar com conforto ser apenas um privilégio da primeira classe, está com os dias contados com dois projetos que otimizam as aeronaves

Companhias aéreas sempre visam soluções para otimizar o número de passageiros em seus voos, tentando manter o conforto aos viajantes. Ideias como assentos que funcionam como encosto, para que as pessoas viajem em pé, ainda não foram vistas pelos ares, e agora, mais um conceito de viagem foi lançado: cabines com dois andares

O mundo está mais complexo, mas dá para começar com o básico. Veja como, no Manual do Investidor 

A novidade é uma das selecionadas do Crystal Cabin Awards. A premiação, que traz anualmente novidades no design de aeronaves, reduziu suas oito categorias para duas neste ano: ‘Escolhas do Júri’, e 'Viagens Limpas e Seguras'. Na primeira categoria, chamou a atenção o projeto Chaise Longue, do estudante espanhol Alejandro Núñez Vicente, 21 anos, estudante na Universidade TU Delft, na Holanda.

Cansado da falta de espaço para suas pernas nas viagens entre Espanha e Holanda, o jovem decidiu resolver o problema redesenhando a posição das cadeiras. Seu design transfere o compartimento de bagagem superior para baixo dos assentos, assim, há mais espaço para assentos em níveis superiores. 

Ao CNN Travel, Núñez comentou que o projeto funcionaria bem no avião Flying-V, que está em desenvolvimento na TU Delft, mas diz que também poderia ser implementado em um Boeing 747, Airbus A330 ou qualquer outro avião de médio a grande porte. 

“Na fileira inferior os passageiros têm a experiência de um sofá, ao esticarem as pernas, enquanto a fileira superior oferece uma experiência de SUV, tornando possível, por exemplo, cruzar as pernas devido ao maior espaço para as pernas e espaço geral”, disse ao site. 

O design desenvolvido por Núñez, proporciona, ainda, maior grau de reclinagem dos assentos, assim como encostos e apoios de pescoço dobráveis. “A atual classe econômica costuma ser limitada a uma posição única ou ligeiramente reclinada, o que impede que o usuário tenha uma experiência de voo confortável e relaxante”, completou Núñez.

Segundo o estudante, outra vantagem dos assentos, ainda que incluam mais pessoas no voo, é o distanciamento social. “Por dar mais espaço entre os passageiros, e posicioná-los em diferentes alturas, é mais adequado para voos em tempos de pandemia”. A próxima etapa do projeto é o desenvolvimento de protótipos.

Projeto Cápsula nas Nuvens, desenvolvido pela empresa Toyota Boshoku.

Projeto Cápsula nas Nuvens, desenvolvido pela empresa Toyota Boshoku. (Crystal Cabin Awards/Divulgação)

Outro projeto que chamou a atenção da premiação foi o Cápsula nas Nuvens, desenvolvido pela empresa Toyota Boshoku. O design inclui uma área para descanso acima dos assentos na classe econômica. Sim, é possível deitar no bagageiro como em um quarto cápsula japonês. 

A ideia é que os passageiros possam comprar uma passagem, e pagando uma taxa extra, possam usufruir da cápsula quando o voo atingir altitude de cruzeiro. Segundo comunicado, a Toyota Boshoku chama a cápsula de “uma sala multifuncional que combina com a experiência de um assento da classe executiva”.

Assine a EXAME e acesse as notícias mais importantes em tempo real.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.