Família Kopenhagen e a expansão da Goldko com seus chocolates saudáveis

Duas sílabas dos dois sobrenomes da família fazem a marca de chocolates Goldko. Com doces sem açúcar a empresa acaba de abrir sua primeira loja em São Paulo e pretende dobrar de tamanho em 2021
 (GoldKo/Divulgação)
(GoldKo/Divulgação)
J
Julia Storch

Publicado em 06/05/2021 às 14:17.

Última atualização em 06/05/2021 às 17:25.

Goldfinger Kopenhagen, ou Goldko. Sim, o ‘ko’ é o mesmo da marca tradicional de chocolates brasileira. Vendida pela família ainda nos anos 1996 pelo patriarca Paulo Goldfinger, os filhos Chantal e Gregory Kopenhagen Goldfinger trazem, desde 2016 a partir da memória afetiva e da herança familiar, outra marca de chocolates, desta vez, sem açúcar. Lançada como uma Digitally Native Vertical Brand (DNVB) a marca acaba de expandir seus canais com a primeira loja física, inaugurada na semana passada no Shopping Eldorado, em São Paulo. Em conversa à Casual, os irmãos contam sobre os planos de expansão da marca e sobre os doces saudáveis. 

Ganha pouco, mas gostaria de começar a guardar dinheiro e investir? Aprenda com a EXAME Academy

“Para muita gente o chocolate está presente nos melhores e nos piores momentos da vida. O chocolate é um abraço em forma de comida. Quem não sorri na frente de chocolate?”, questiona Chantal ao exaltar um de seus doces preferidos e mencionar a relação das pessoas com o doce feito de cacau. “As pessoas gostam muito de chocolate, mas ele sempre vem sempre carregado de uma culpa, de que é engordativo e de que não é saudável”. A partir deste ponto de vista, os irmãos decidiram investir em um produto que não tivesse adição de açúcar e sem um sabor artificial. Assim nasceu a Goldko, “com a vontade de voltar a entregar a felicidade em forma de chocolate para as pessoas”, adiciona Chantal.

Além dos chocolates, outro produto carro chefe da marca é o marshmallow. Vendido para ser consumido dentro das Musas (biscoito com marshmallow coberto com chocolate, as Nhá Bentas), o doce também tem a sua versão de colher. Associado ao extremo dulçor, nesta versão, é proteico. “Nosso marshmallow contém albumina, a proteína da clara dos ovos. Além de ser proteico, é um doce que sacia as vontades, pois também é uma fonte de fibras”, comenta Chantal.

A primeira loja da Goldko no Shopping Eldorado. (GoldKo/Divulgação)

Além das letras garrafais nas embalagens destacando "zero adição de açúcares", também chama aos olhos a identidade visual das embalagens. Presente em mais de 7.000 pontos de vendas, a paleta de cores com azul royal, dourado, laranja e amarelos, colore as  embalagens de Deli Deli (chocolate tipo língua de gato), das Musas (biscoito com marshmallow coberto com chocolate, as Nhá Bentas), e dos diversos bombons e tabletes.

“As embalagens são o nosso primeiro contato com nosso cliente, sempre foi muito importante procurar cores muito alegres e chamativas, que chamem atenção e que quebrem com o que já estamos acostumado a ver nas gôndolas, porque não somos mais um chocolate, queremos fazer tudo diferente”, explica Chantal.

Parece que as cores e sabores chamaram, de fato, a atenção dos consumidores, visto que no último ano, com o lançamento do e-commerce, a Goldko teve um crescimento de 56% comparado a 2019. Para este ano, a expectativa é dobrar esse número. Um dos meios de expansão e através da aproximação com os clientes com a primeira loja da marca, aberta na última semana. “Nós vendíamos, mas não sabíamos quem era o nosso cliente final”, comenta Gregory sobre a possível abertura de mais lojas e a expansão em mais pontos de venda.

Ainda para este ano, estão previstos novos sabores de bombons, como caju crocante e canela, e das lascas, atualmente disponíveis apenas no piso térreo do Shopping Eldorado, onde se encontra a loja e cafeteria, e estabelecimento que se destaca entre os demais com suas linhas e curvas dos displays. 

No local, é possível, além da compra e degustação dos doces, tomar um café, também da marca. Como com diferentes torras e fermentação dos grãos é possível destacar notas diferentes no café, foram desenvolvidos três blends: com notas de cacau, caramelo e chocolate, e aromas florais, todos de grãos 100% arábica e sem aromatizantes. “É uma viagem sensorial que queremos causar”, finaliza Chantal. 

Quais são as tendências entre as maiores empresas do Brasil e do mundo? Assine a EXAME e saiba mais.