Casual
Acompanhe:

Família de Pistorius nega que atleta tenha matado namorada

"O suposto assassinato é rejeitado energicamente", ressalta um comunicado publicado pela família de Pistorius


	Oscar Pistorius e Reeva Steenkamp: o fiscal Gerrie Nel adiantou que acusará Pistorius de "assassinato premeditado".
 (Waldo Swiegers/AFP)

Oscar Pistorius e Reeva Steenkamp: o fiscal Gerrie Nel adiantou que acusará Pistorius de "assassinato premeditado". (Waldo Swiegers/AFP)

D
Da Redação

Publicado em 22 de fevereiro de 2013, 13h37.

Johanesburgo - A família do atleta sul-africano Oscar Pistorius rejeitou "energicamente" nesta sexta-feira que o esportista seja culpado do assassinato a tiros de sua namorada, como sustenta a promotoria, que o acusou formalmente do crime.

"O suposto assassinato é rejeitado energicamente", ressalta um comunicado publicado pela família de Pistorius.

O velocista olímpico, assegura a nota, quis enviar seu "mais profundo pêsame" à família da vítima, a modelo de 29 anos Reeva Steenkamp.

Segundo o texto, Pistorius agradece pelas mensagens de apoio que recebeu, mas quer que "todos os pensamentos e orações" sejam voltados hoje a Reeva e a seus parentes, "para além das circunstâncias dessa terrível tragédia".

Além disso, a família pede que se "permita" os procedimentos legais e a investigação "seguirem seu curso", para esclarecer os fatos.

O comunicado foi divulgado depois que o juiz sul-africano Desmond Nair decidiu hoje adiar para 19 de fevereiro a decisão sobre a liberdade através do pagamento de fiança de Pistorius, que continuará em prisão preventiva.

Pistorius, de 26 anos, compareceu ao Tribunal da Magistratura de Pretória pelo suposto assassinato a tiros de sua namorada.

O juiz Nair concedeu o pedido da defesa, que solicitou mais tempo para preparar sua argumentação para conseguir a liberdade do esportista através do pagamento de fiança, rejeitada pela promotoria, que, no entanto, se mostrou de acordo com o adiamento da audiência.

A audiência será retomada na próxima terça-feira e Pistorius continuará detido na delegacia do Brooklyn, em Pretória, nos dias que faltam até que se retome o caso.


O fiscal Gerrie Nel adiantou que acusará Pistorius de "assassinato premeditado". O atleta estava visivelmente afetado na sala e começou a chorar logo no início da audiência.

Pistorius foi detido ontem devido ao assassinato a tiros de sua namorada, que apareceu morta na casa de Pretória do atleta com quatro marcas de tiros pelo corpo.

O esportista sul-africano, que corre sobre duas próteses de carbono, fez história no verão passado em Londres ao se tornar o primeiro atleta com as duas pernas amputadas a participar dos Jogos Olímpicos.